Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

28 Agosto de 2019 | 17h11 - Actualizado em 28 Agosto de 2019 | 17h46

ONU disponibiliza USD 465 milhões para seca em Angola

Luanda - A Organização das Nações Unidas (ONU) disponibilizou 465 milhões de dólares norte-americanos (USD) para a implementação de projectos conducentes a mitigar os efeitos da seca nas províncias da Huíla, do Namibe e Cunene.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos (à dir.) recebe coordenador residente da ONU, Pier Paolo Balladelli

Foto: Cortesia da Assembleia Nacional

O anúncio foi feito esta quarta-feira, em Luanda, pelo coordenador residente das Nações Unidas em Angola, Pier Paolo Balladelli, no final de um encontro com o presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos.

Segundo o diplomata da ONU, o projecto, denominado “Quadro de Resiliência”, será implementado em quatro anos nas províncias assoladas.

“Com esse projecto pretendemos, por via do trabalho multissectorial, melhorar as capacidades da população em torno do fenómeno seca”, sustentou.

A fonte notou que não se trata de trabalhar só com a agricultura e água, “mas precisamos da educação, do ambiente, dos transportes, entre outros, para melhorar a capacidade da população em torno deste fenómeno”.

Paolo Balladelli informou que as Nações Unidas estão a trabalhar no estabelecimento de uma parceria com Angola, para o período de 2020-2022, com enfoque em aspectos sociais e económicos, boa governação e apoio às autarquias.

Disse que, no âmbito dessa parceria, será prestada uma atenção especial à profissionalização, considerando as profissões de base, com vista a criação de oportunidades de trabalho para os jovens.

A par disso, sublinhou que a ONU pretende aumentar a resiliência da população rural. “Queremos inverter o êxodo das populações rurais para as grandes cidades, apoiando o desenvolvimento primário (educação e saúde) e a produção agrícola para as famílias”.

Apoio às famílias vulneráveis

O coordenador residente da ONU em Angola anunciou, também, a implementação de um outro projecto de transferências monetárias sociais, avaliado em nove milhões de dólares, que deverá beneficiar 14 mil famílias vulneráveis em quatro províncias do país, que não especificou.

Indicou que a União Europeia fez já a provisão desses recursos e o UNICE (Fundo das Nações Unidas para a Infância) é que vai efectuar essas transferências, em parceria com alguns bancos nacionais.

Disse estar na forja um outro projecto do género com o Banco Mundial (BM), para beneficiar um maior número de famílias vulneráveis e um valor monetário mais elevado, sem entar em detalhes.

Assuntos Angola   ONU   Parlamento  

Leia também