Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

04 Novembro de 2019 | 17h05 - Actualizado em 04 Novembro de 2019 | 17h05

Informações sobre venda de casas nas centralidades são falsas - INH

Luanda - As informações postas a circular nas redes sociais, nos últimos dias, sobre a entrega e recepção de documentos para aquisição de casas nas centralidades são falsas, facto que tem provocado constrangimentos e enchentes no Instituto Nacional da Habitação (INH), em Luanda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

António Teixeira, Director Adjunto da Instituto Nacional de Habitação

Foto: Alberto Juliao

A denúncia é do director-geral adjunto para área técnica do Instituto Nacional da Habitação, António Jorge Teixeira, que negou a existência de novas candidaturas para obtenção de habitações nas centralidades do país.

“Nos últimos dias, o Instituto Nacional da Habitação tem recebido cidadãos com documentos para candidatura às habitações nas centralidades, provocando constrangimentos e enchentes na instituição”, reforçou.

Sublinhou que em nenhum momento o INH veiculou informações sobre a recepção de documentos para o acesso as habitações nas centralidades.

Em declarações à imprensa, o responsável referiu que o anúncio das respectivas candidaturas será feito, brevemente, pelo ministério de tutela, nos canais apropriados como os órgãos de comunicação social.

Perante esse cenário, o director-geral adjunto alertou os cidadãos a aguardarem a data e o momento apropriado para compra de casas nas centralidades.

As últimas vendas de casas em Luanda foram feitas em Outubro de 2018, nas centralidades do Zango 8.000, que disponibilizou mil e 839 moradias para os funcionários públicos, 788 a trabalhadores de empresas públicas e privadas.

Nesse período, 224 apartamentos foram destinados à função pública e 112 a trabalhadores de empresas públicas e privadas no Zango 0.

Na urbanização do km 44, 237 casas foram para funcionários públicos e 101 para trabalhadores de empresas.

Assuntos Habitação  

Leia também
  • 04/11/2019 16:37:47

    Venda de casas retoma este mês

    Luanda - O processo de venda de casas nas várias centralidades do país retoma este mês (Novembro), anunciou hoje a ministra do Ordenamento do Território e Habitação, Paula de Carvalho.

  • 04/11/2019 16:12:29

    Habitação vai rever preços de casas sociais

    Luanda - O Executivo prevê estipular um tecto máximo equivalente em kwanzas a USD 40 mil (19,7 milhões de kwanzas) para as casas sociais, no âmbito da Política Nacional da Habitação (PHN) em revisão, anunciou nesta segunda-feira, a ministra do Ordenamento do Território e Habitação, Paula de Carvalho.

  • 07/10/2019 19:49:22

    Executivo entrega mais de 8 mil habitações

    Luanda - Oito mil e 990 habitações das 10 mil e 900 previstas foram entregues, de 2017 a 2019, pelo Executivo angolano, através do Ministério do Ordenamento do Território e Habitação, disse, nesta segunda-feira, em Luanda, a titular da pasta, Ana Paula de Carvalho.