Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

24 Janeiro de 2020 | 19h44 - Actualizado em 27 Janeiro de 2020 | 10h20

Criminalidade, um dos problemas de Luanda

Luanda - O combate à criminalidade, cujos índices têm aumentando na cidade de Luanda, constitui uma das principais preocupações dos citadinos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Criminalidade persiste em Luanda

Foto: Pedro Moniz Vidal

 (Por Moisés Francisco)

Luanda registou nos últimos meses de 2019 vários crimes, com incidência a assaltos à mão armada à saída de agências bancárias, vitimando cidadãos nacionais e estrangeiros, furtos, violações, raptos e roubos de viaturas.

Com mais de seis milhões de habitantes, de acordo com censo populacional de 2014, Luanda, que completa sábado, 25 de Janeiro, 444 anos desde a sua descoberta por Paulo Dias de Novais, a cidade, só no primeiro semestre do ano transacto, registou 12.728 crimes, segundo dados da Polícia.  

Por falta de uma cultura de denúncia pública, muitos crimes cometidos na capital angolana ficam fora do controlo das autoridades, juntando-se, a este factor, dificuldades no acesso aos bairros periféricos, falta de iluminação pública e débil patrulhamento de proximidade.

A polícia tem encontrado muitos obstáculos para combater a criminalidade e garantir a protecção dos cidadãos.

Mesmo assim, tem desmantelado vários grupos de marginais e apreendido armas de fogo e reconhece haver ainda muito trabalho para tornar a cidade de Luanda uma das mais seguras do continente.  

De acordo com especialistas em segurança pública, para o efectivo combate ao crime em Luanda, deve-se reforçar o patrulhamento nas ruas e criar condições objectivas para se desmantelar com maior celeridade os grupos de marginais.

Apesar da violência dos crimes, a Polícia Nacional considera que a criminalidade na capital do país está controlada, pois os cidadãos podem circular por Luanda sem medo.

Causas da criminalidade

O investigador do departamento Social do Centro de Estudos e Investigação Científica da Universidade Católica de Angola, Cláudio Fortuna, citado pelo site DW, aponta factores sociais como causadores do agravamento da insegurança na capital do país.

"Hoje, o nível de criminalidade está directamente ligado à esta situação de carência de bens alimentares que as pessoas vão tendo. Isso, de alguma forma, indicia o agravamento da criminalidade de uma maneira geral”, sustenta.

O pesquisador diz que "houve alguns criminosos que saíram e que encontraram as condições fora da cadeia ainda piores do que as que tinham na cadeia e isso terá acabado por ser incentivo à recorrência a actos pouco abonatórios”.

Neste contexto, defende a realização de um estudo sobre o fenómeno, com o objectivo de inverter a situação social vivida hoje pelos angolanos. "Fazer um estudo para tentar ver até que ponto se pode diminuir um pouquinho ou eliminar, que é desejável, mas não acredito que aconteça assim num ápice”, frisou Cláudio Fortuna.

Apelo da Polícia Nacional

A polícia tem apelado à população de todo o país, em particular a de Luanda, para denunciar os crimes, e recomendado a evitar reagir a assaltos.

No intuito de combater a criminalidade, a Policia Nacional lançou, em Luanda, o projecto denominado “Nossa Esquadra”, uma iniciativa que visa dar resposta, de forma célere, às preocupações apresentadas pelos cidadãos sobre a criminalidade.

Por outro lado, espera-se que a entrada em funcionamento do Serviço Integrado de Protecção e Segurança Pública, este mês, traga uma maior eficiência no trabalho da Polícia no combate à criminalidade, visto contar com o apoio do sistema de videovigilância, que permite controlar em tempo real o que se passa em cada artéria da capital

Dados históricos

Em 1575, o capitão português Paulo Dias de Novais desembarcou na Ilha do Cabo, estabelecendo o primeiro núcleo de colonos portugueses - cerca de 700 pessoas, 350 homens de armas, religiosos, mercadores e funcionários públicos.  

Um ano depois (1576), concluindo não ser aquele lugar adequado, avançou para terra firme, fundou a vila de São Paulo da Assunção de Luanda e lançou a primeira pedra para a edificação da igreja dedicada a São Sebastião, onde se encontra hoje o Museu das Forças Armadas.

Luanda é a maior e a mais densa cidade de Angola. Inicialmente projectada para uma população a rondar os 900 habitantes, é, hoje, uma cidade superpovoada, com mais de seis milhões, de acordo com censo populacional de 2014.  

A província de Luanda é constituída por nove municípios, designadamente Luanda, Icolo e Bengo, Quiçama, Cacuaco, Cazenga, Viana, Belas,  Kilamba Kiaxi e Talatona. 

que  A cidade de Luanda completa sábado, 25 de Janeiro, 444 anos da sua fundação por Paulo Dias de Novais, com o registo de crimes violentos que criam um clima de insegurança no seio dos cidadãos.

Assuntos Criminalidade   Efeméride  

Leia também
  • 24/01/2020 20:00:19

    Há esperança na mobilidade em Luanda

    Luanda - Luanda é a metrópole de Angola, mas por motivos múltiplos, até agora, tem dificuldades de dar conforto aos seus habitantes ou a quem passa por ela, sobretudo no quesito mobilidade rodoviária.

  • 12/01/2020 13:41:04

    Cabinda: Frustrada exploração ilegal de ouro

    Cabinda - Vinte e sete cidadãos nacionais foram detidos pela polícia nacional por pesquisa e exploração ilegal de ouro nos municípios de Belize e Cacongo, no quadro da Operação Dourada em curso em Cabinda.

  • 03/01/2020 11:43:20

    Detidos homens por aliciar crianças a furtar

    Luanda - Dois homens (um angolano e outro da Guiné-Conacri) foram detidos por agentes da Unidade de Protecção de Objectivos Estratégicos (UPOE) afectos aos Caminhos-de-Ferro de Luanda (CFL), por supostamente terem aliciado crianças a furtarem parafusos de fixação da linha-férrea.