Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

01 Outubro de 2018 | 15h53 - Actualizado em 01 Outubro de 2018 | 15h53

Professores do ensino primários beneficiam do projecto CAPPRI

Luanda - Os professores do ensino de base dos sete municípios de Luanda começaram desde hoje, segunda-feira, a beneficiar do processo formativo do projecto de Capacitação Para Professores Primários (CAPPRI).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O projecto, que actuará a nível nacional, em diferentes fases de implementação, tem como principal objectivo preparar os professores para fazerem o seu trabalho de uma forma mais fácil, apelativa e inovadora, em três áreas diferenciadas: Leitura e Escrita, Matemática e Desporto/Arte e Cultura.

De acordo com a coordenadora do projecto, Margarida Guerra, numa primeira fase para Luanda, o processo estender-se-á até ao mês de Dezembro e cada grupo a ser formado terá a durabilidade de 15 dias em dois períodos suportado por quatro formadores.

Para a responsável, com a implementação do mesmo se vai melhorar o desempenho dos professores, a melhoria da metodologia de ensino, desenvolvimento da motivação, alunos com mais apetência para aprendizagem, maior aproveitamento escolar, redução da taxa de abandono escolar, bem como a integração social dos alunos.

Por seu turno a professora e formanda Juliana Ribeiro, espera que desta formação saiam subsídios suficientes para implementar com os seus educandos e contribuir para a qualidade do processo de ensino e aprendizagem.

Já o também formando António Fragoso, o projecto é uma mais-valia por trazer mais inovação a metodologia, apesar do curto tempo de formação, e melhorar o desempenho de cada professor primário, a qualidade e metodologia do seu trabalho na sala de aula.

A formadora na área de escrita e leitura Lenísia Cadete afirmou ter grandes vantagens, pela motivação dos professores, o empenho e interacção com alunos e a diminuição da taxa de abandono escolar, redução da desmotivação dos alunos, passando eles a ver a escola como um centro de ensino mais educativo e mais lúdico onde poderão aprender a brincar.

Garantiu que os professores, após a formação, vão perceber que com situações ambientais podem criar novas metodologias de ensino e conhecer melhor os seus alunos.

O projecto prevê formar cerca de 1.300 professores por mês nos 7 municípios. Perfazendo um total de cerca de 5.600 professores do ensino primário este ano, beneficiando cerca de 225.445 alunos. 

Até 2022-2023, a nível nacional, prevê-se formar cerca de 49.854 professores.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 05/02/2019 14:48:22

    Salas "desertas" no primeiro dia de aulas

    Luanda - Várias escolas da província de Luanda registaram, na manhã desta terça-feira, um cenário de salas vazias e corredores "abarrotados", no primeiro dia de aulas do ano lectivo 2019.

  • 29/01/2019 07:57:29

    Banco Económico oferece 150 bolsas de estudo para ensino superior

    Luanda - Cento e cinquenta bolsas de estudo para o ensino superior, mais 50 em relação ao ano académico 2018, serão disponibilizadas este ano pelo Banco Económico, anunciou , nesta terça-feira, em Luanda, a instituição.

  • 28/01/2019 17:22:18

    Novos cursos do ISCED preenchem 1º dia de exames de admissão

    Luanda - Os cursos de Educação de Infância, com 40 vagas para o período regular, e Ensino Primário, com 100, sendo 40 para regular e 60 para o período pós-laboral, tiveram primazia, nesta segunda-feira, no primeiro dia de exames de acesso ao Instituto Superior de Ciências de Educação (ISCED).

  • 28/01/2019 17:18:08

    Legalizados 104 cursos superiores para o ano académico 2019

    Luanda - Cento e quatro cursos, dos 144 ilegais registados pelo Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI), em 2018, foram legalizados, informou, nesta segunda-feira, em Luanda, o secretário de Estado para o Ensino Superior, Eugénio Silva.