Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

14 Novembro de 2017 | 15h06 - Actualizado em 14 Novembro de 2017 | 15h42

Petromar reduz trabalhadores

Caxito - A falta de obras, motivada pela crise no sector petrolífero, obrigará a Petromar a dispensar 240 dos seus actuais 300 trabalhadores do estaleiro do Ambriz, na província do Bengo, até ao final do ano, revelou à Rádio Nacional de Angola, o director-geral da empresa, António Bravo Neto.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bengo: Director-geral da Petromar, António Bravo Neto

Foto: Adão João Pedro

“Aqui no Ambriz já tivemos cerca de 700 trabalhadores, hoje estamos com uma média de 300 trabalhadores que, fruto desta inactividade que se vai registando a curto prazo, nós iremos reduzir até um efectivo de cerca de 60 trabalhadores, que é considerável.

Segundo António Bravo Neto actualmente é quase impossível desenvolver projectos de forma rentável com o crescimento em termos de custo que, ao preço do barril de petróleo, não é compatível, frisando que a Petromar já teve sete projectos em paralelo, mas hoje o quadro é diferente.

“Nós nos anos 80 para frente tivemos projectos de grande dimensão na ordem dos cinco milhões de dólares. Os mesmos projectos se fossem realizados hoje custariam cerca de 200 milhões de dólares”, esclareceu.

Instalada em Angola há mais de 20 anos, a Petromar fabrica infra-estruturas de exploração de petróleo para as companhias petrolíferas e assiste tecnicamente as indústrias do sector.

Na semana finda, a Petromar entregou dois grandes módulos de tratamento e de injecção de petróleo ao projecto Kahombo de exploração de petróleo, do Bloco 32.

As infraestruturas de exploração de petróleo pesam entre 700 e 920 toneladas e foram construídas em dois anos por especialistas angolanos e estrangeiros no estaleiro da Petromar no município do Ambriz, província do Bengo.

A Petromar além da fabricação tem a actividade de manutenção. O sector de fabricação, particularmente o estaleiro do Ambriz, de momento não tem projecto em carteira de modos que será colocado em modo “standby”, o que implicará a dispensa de grande parte do seu pessoal.

Leia também
  • 29/10/2018 17:15:42

    Capturadas mais de 13 mil toneladas de pescado

    Caxito - Treze mil toneladas e 916 quilogramas de pesca artesanal de pequena escala foram capturadas de Janeiro a Setembro deste ano, na província do Bengo, informou hoje em Caxito, o chefe do Departamento da Agricultura, Pecuária e Florestas, do Gabinete Provincial da Agricultura, Eliseu Simão Mateus.

  • 26/10/2018 12:55:48

    Bengo colhe 695 mil toneladas de produtos na campanha 2017/2018

    Caxito - Seiscentos e noventa e cinco mil 334 toneladas de produtos diversos foram colhidas na campanha agrícola 2017/2018, pelos camponeses da província do Bengo, numa área de 120 mil 560 hectares cultivados.

  • 11/10/2018 16:10:40

    Plano de Ordenamento das Pesca e Aquicultura chega ao Bengo

    Caxito - O Plano de Ordenamento das Pescas e Aquicultura 2018-2022 (Popa), que visa promover o desenvolvimento equilibrado e sustentável do sector a nível nacional, foi apresentado hoje, quinta-feira, em Caxito, aos membros do governo local, representantes dos armadores, aquicultores, associações e cooperativas de pescas do Bengo.

  • 10/10/2018 16:02:50

    Entreposto do Bengo com obras em atraso

    Luanda - As obras do entreposto de madeira da província do Bengo, que arrancaram em Agosto último, estão atrasadas e não há uma data determinada para sua conclusão, informou nesta quarta-feira o director-geral do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDEF), Simão Zau.