Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

14 Novembro de 2017 | 11h40 - Actualizado em 14 Novembro de 2017 | 11h40

Fábrica do CIF retoma produção de cimento

Luanda - A cimenteira China International Fund (CIF), localizada em Bom Jesus, em Luanda, já retomou a produção de cimento, após quatro meses paralisada, devido à falta de Heavy Fuel Oil (HFO), combustível utilizado para produção do clinquer, soube hoje Angop de uma fonte da empresa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Fábrica de cimento do Kwanza Sul

Foto: Angop

Fábrica de cimento do CIF

Foto: Pedro Parente

Com a retomada da produção nesta cimenteira, com capacidade instalada anual de 3,6 milhões toneladas, por sinal a maior do país, o  mercado nacional, em particular luandense, começa a receber o produto em Dezembro e Janeiro próximo, tendo em conta que neste momento a unidade fabril se dedica apenas ao fabrico e armazenamento do cimento.

Além da paralisação da fábrica da CIF, também encontra-se paralisada, desde o dia 01 deste mês, devido igualmente à falta do HFO, a Fábrica de Cimento do Kwanza Sul (FCKS), com capacidade instalada de quatro mil e 200 toneladas de cimento/dia.

Para resolver o problema de combustível das cimenteiras, a Refinaria de Luanda começou desde o dia 10 deste mês a efectuar os primeiros carregamentos de Fuel Oil às cimenteiras da CIF, que adquiriu 35 metros cúbicos (35 mil litros), e a FCKS, que comprou 38 metros cúbicos (38 mil litros) deste combustível.

Com a disponibilização do Fuel Oil na Refinaria de Luanda, a FCKS vai retomar a sua produção dentro de 50 dias, segundo a presidente do conselho de administração desta fábrica, Emanuela Vieira Lopes, que falava à Rádio Nacional de Angola.

Quanto ao preço do Fuel Oil, a gestora referiu que continuam a  trabalhar no sentido de se encontrar consenso nas negociações  entre a Refinaria de Luanda e as cimenteiras.

Para minimizar os custos de produção do cimento, Emanuela Vieira Lopes disse ainda que já foi elaborado um projecto para obtenção de financiamento para instalação de sistemas de energia a carvão.

O combustível, que até então era adquirido na empresa Nova Cimangola, outra concorrente no mercado de cimento, já pode ser comprado na Refinaria de Luanda ao preço de 71,31 kwanzas/kg, sendo que para as cimenteiras e outros grandes compradores, é praticado um preço de 68,50 kwanzas/kg.

A FCKS, que iniciou a sua actividade em 2014, consome diariamente 400 mil litros de Fuel Oil e tem a com capacidade de produção de quatro mil e 200 toneladas/dia de cimento.

Com o funcionamento pleno das fábricas da CIF, Nova Cimangola e FCKS, Secil (em Benguela) e Cimenforte (Benguela), o país conta com uma capacidade de produção de cimento de 8,6 milhões de toneladas/ano.

Com esta capacidade, o país passou a ser auto-suficiente na produção deste produto indispensável para a construção civil, tendo em conta que as necessidades do país rondam as seis milhões de toneladas/ano.


 

Assuntos Economia  

Leia também
  • 08/11/2018 16:55:53

    Moxico acena para investidor sul africano

    Luena - O governador provincial do Moxico, Gonçalves Muandumba convidou nesta quarta - feira, no Luena, os empresários sul africanos a investirem em diversas áreas desta região, para contribuir no seu desenvolvimento sócio económico.

  • 05/11/2018 19:15:13

    Autoridades encerram mina ilegal de diamantes

    Cangamba - Uma mina de diamantes explorada de forma ilegal no rio Cussive, comuna do Muié, município dos Luchazes, foi encerrada hoje pelas autoridades governamentais da província do Moxico, no âmbito da " Operação "Transparência" em curso no país.

  • 05/11/2018 19:01:08

    Empresas aliciam sobas para permitir exploração ilegal de madeira

    Uíge - O administrador municipal em exercício de Ambuila, Geraldo Domingos Dendo, denunciou hoje a existência de empresas que aliciam as autoridades tradicionais fazendo falsas promessas para permitir a exploração ilegal de madeira na localidade.

  • 05/11/2018 12:48:21

    Camponeses de Nacatenga recebem inputs agrícolas

    Saurimo - Vários "inputs agrícolas" e sementes, como sementes de milho, adubos, enxadas, catanas e outros meios, foram entregues domingo, na aldeia do Nacatenga, 20 quilómetros da comuna do Muriege, município do Muconda (Lunda Sul), com vista a aumentar a produção.