Angop - Agência de Notícias Angola Press

Recadastramento de antigos combatentes poupa 270 milhões/mês

07 Outubro de 2019 | 17h54 - Sociedade

Lucala - Duzentos e 70 milhões de kwanzas é o valor que o Estado angolano poupa mensalmente com a desactivação de 12 mil assistidos fantasmas do Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, no âmbito da primeira fase do processo de recadastramento de pensionistas, realizado de Março de 2018 a Abril de 2019.

  • Antigos Combatentes no encontro com o Ministro João Ernesto dos Santos (arquivo)

Dados disponíveis indicam que até Fevereiro de 2018, o pelouro controlava 174 mil assistidos, entre antigos combatentes, órfãos e viúvas de guerra, bem como ascendentes e seus acompanhantes, número reduzido para 162 mil e 300 pensionistas.

A informação foi revelada à imprensa, esta segunda-feira, no Lucala, sede do município com o mesmo nome, Cuanza Norte, pelo titular da pasta, João Ernesto dos Santos “liberdade”, à margem do lançamento do processo de recadastramento e prova de vida dos antigos combatentes.

Adiantou que o processo de recadastramento e prova de vida em curso no país, além de aferir a capacidade física dos pensionistas constantes na base de dados, permitirá também ao Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria consolidar e validar os dados recolhidos na fase de cadastramento.

Pelo país, a campanha perspectiva registar, até ao próximo ano, 79 mil e 809 antigos combatentes, 22 mil e 925 deficientes de guerra, 45 mil e 754 órfãos de guerra, nove mil e 201 viúvas, 3 mil e 650 ascendentes e 961 acompanhantes

No Cuanza Norte, o processo vai aferir a idoneidade de mil e 620 pensionistas.

A campanha, que já passou pelas províncias de Malanje, Moxico e Luanda, está a ser assegurada por 12 brigadas, de cinco elementos cada, afectos aos Ministérios dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria e das Finanças, que vão percorrer todas as capitais provinciais e sedes municipais.

Durante a sua estada de algumas horas no Cuanza Norte, João Ernesto dos Santos, procedeu a entrega de um tractor e respectivas alfaias a uma cooperativa agrícola de antigos combatentes, no município de Lucala.