Angop - Agência de Notícias Angola Press

Encerradas farmácias ilegais no Sumbe

13 Março de 2019 | 15h55 - Sociedade

Sumbe - Dezoito farmácias que exerciam a actividade ilegalmente na cidade do Sumbe, província do Cuanza Sul, foram encerradas esta semana pelo departamento provincial de Inspecção e Fiscalização da Saúde.

  • Farmácia encerrada no Sumbe
  • Farmácia encerrada no Sumbe

As farmácias, encerradas nos bairros das Salinas, Bumba, Canjala,  Kissala 1, Estaleiro, Chingo, Cacute, Pedra e Assaca, funcionavam sem sistema de conservação dos medicamentos, assim como os técnicos não possuíam qualquer documentação.

Em declarações à Angop, a chefe de departamento provincial  de Inspecção e Fiscalização da Saúde, Cadete  Manuel Alberto, disse que outros requisitos para poderem exercer a actividade são: sala de atendimento espaçosa, armazém em condições de conservação e ter casa de banho.

Segundo Cadete Alberto, a actividade vai continuar também noutros municípios “tão logo as condições estejam criadas, porque o grande objectivo é repor a legalidade”.

Apelou os proprietários das farmácias a melhorarem as suas estruturas físicas, a documentação, higiene e trabalharem sempre de forma organizada, seguindo os requisitos estabelecidos.

O departamento provincial de Inspecção e Fiscalização da Saúde controla 210 farmácias, sendo o município do Sumbe com maior número, noventa e três.