Angop - Agência de Notícias Angola Press

Idosos de Mbanza Kongo querem espaço de convívio

08 Novembro de 2019 | 21h25 - Sociedade

Mbanza Kongo - Idosos de Mbanza Kongo, província do Zaire, solicitaram nesta sexta-feira, à administração local a construção de um centro de convívio onde possam interagir, trocar experiências entre si e com a nova geração.

  • Idosos querem centro de convívio em mbanza kongo

Em declarações à Angop, à margem de uma palestra sobre “O papel da pessoa idosa na preservação dos valores morais e cívicos”, promovida Administração Municipal de Mbanza Kongo, alguns anciãos disseram que um centro do género ajudaria a reforçar as relações pessoais e a promover  actividades que elevam a sua auto-estima e bem-estar.

Na visão do ancião Pedro Makiadi, 68 anos de idade, algumas pessoas da terceira idade da região estão remetidas num ambiente de isolamento, pelo que um espaço público de convívio para esta camada da população ajudaria a inverter o actual cenário.

No seu entender, um espaço do género seria também uma oportunidade para  adolescentes e jovens “beberem” da experiência dos idosos, que têm legados ricos a transmitir.

Miguel Kwende Matuzeye, 65 anos de idade, entende que o referido espaço poderá manter as pessoas da terceira idade ocupadas e estimuladas, longe do estado de inércia e monotonia com que muitos se confrontam.

"Muito de nós vivemos num estado de inércia, sem nada para fazer, além de cuidar dos netos", asseverou.

Enquanto isso,  André Mayifuila, 68 anos de idade, manifestou ter ainda força para se ocupar de algumas actividades como a lavoura, daí ter solicitado à administração local apoio em instrumentos agrícolas.

Reconheceu não ser comum na cultura da região o abandono de velhos por parte das famílias, mas afirmou haver pessoas da terceira idade a necessitarem de ajuda das autoridades.

Em resposta, o chefe da Repartição Municipal da Acção Social de Mbanza Kongo, Miguel Carlos, disse haver já um projecto concebido pelo governo provincial do Zaire para atender a este pedido feito pelos mais velhos da região.

Informou que o espaço para a construção da infra-estrutura está já definido, pelo que a sua edificação só está a depender da disponibilidade financeira

Fez saber que a sua repartição controla 730 idosos que vivem em situação vulnerável e que recebem assistência em bens alimentares e roupa usada.