Angop - Agência de Notícias Angola Press

Vítimas de acidente no Cuanza Norte transferidas para Luanda

08 Fevereiro de 2019 | 12h25 - Sociedade

Ndalatando - Cinco feridos graves, das 17 vítimas do acidente ocorrido quinta-feira, na Estrada Nacional número 230-A, que recebiam assistência no Hospital Provincial do Cuanza Norte, em Ndalatando, foram transferidos, nesta sexta-feira, para unidades hospitalares de Luanda.

Os sinistrados foram transportados por dois helicópteros ao serviço da Força Aérea Nacional (FAN) para os hospitais Josina Machel e Américo Boa Vida, na cidade de Luanda, onde continuarão a ser assistidos.

Segundo o director clínico da unidade sanitária, Inácio Francisco, que falava à Angop, estes pacientes estiveram internados na unidade de cuidados intensivos do Hospital Provincial do Cuanza Norte, com traumatismo craniano encefálico.

Acrescentou que sete pacientes com ferimentos ligeiros foram também transportados, por via terrestre, para o Hospital Geral de Malanje, por se tratar de residentes nesta província, a fim de estarem próximo das famílias.

A operação de evacuação dos sinistrados foi assistida pelo governador do Cuanza Norte, Adriano Mendes de Carvalho, que se mostrou consternado com resultados do acidente de viação que fez 14 mortos e 17 feridos.

O processo de evacuação desses pacientes foi assegurado por duas equipas do Instituto Nacional de Emergências Médicas (INEMA), uma de Luanda, constituída por dois médicos e seis enfermeiros, e outra local integrada por um médico e cinco enfermeiros, além da equipa clinica do Hospital Provincial do Cuanza Norte.

 O acidente, que envolveu a colisão entre um autocarro da empresa de transportes colectivos TCUL, com 30 passageiros a bordo, que vinha de Luanda e um camião que fazia o percurso inverso, na localidade da Beira Alta, município de Cambambe, Cuanza Norte.

Onze das vítimas faleceram no local do acidente, enquanto três morreram no hospital provincial do Cuanza Norte, em Ndalatando, onde os feridos receberam assistência médica.

Dentre os mortos constam duas crianças menores de cinco anos e uma de 12 anos.

Os sinistrados, na sua maioria jovens, regressavam da capital do país (Luanda) para as suas áreas de origem após a pausa pedagógica do fim do ano lectivo.

Este é o segundo acidente registado em menos de 48 horas no mesmo local, caracterizado, igualmente, em uma colisão envolvendo um camião cisterna e um veículo ligeiro, com quatro mortes.