Angop - Agência de Notícias Angola Press

MAPTSS reequipa centro de formação do país

07 Fevereiro de 2019 | 22h32 - Sociedade

Ndalatando - Os centros públicos de formação profissional do país começam a ser reequipados e modernizados, a partir deste ano, no quadro da nova dinâmica formativa, informou, quinta-feira, no Cuanza Norte, o ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), Jesus Maiato.

  • Jovens em centro de formação profissional

A requalificação, de acordo com o governante, vai abranger os pavilhões de artes e ofícios espalhados pelo País.

Jesus Maiato falava à imprensa no final  da visita  às  instituições de formação profissional de Ndalatando,  de empreendedorismo e serviços de emprego (CLESE) e as dependências da Direcção Provincial da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social.

O  governante, que se encontra  nesta cidade,  no  quadro  da  realização  do Conselho Consultivo Alargado do MAPTSS, deu  a conhecer que as instituições públicas de formação do país não beneficiam de novos equipamentos desde 2013.

Sem  avançar os  custos  da operação,  prazos de implementação e tipos  de  equipamentos  a serem  substituídos, Jesus  Maiato referiu que técnicos do seu pelouro  já procedem ao levantamento dos meios a serem adquiridos.

Está previsto, além do reequipamento das unidades de formação já existentes, a  construção de novos pavilhões de artes e ofícios de menor dimensão na periferia de algumas cidades e sedes municipais com elevado  número de jovens, sem oportunidades formativas e de emprego.

Jesus Maiato referiu que, além da vocação formativa, estas pequenas unidades de formação vão agregar valores às comunidades locais, por via da prestação de alguns serviços à população, executados pelos próprios formandos.

“ A nossa principal preocupação do momento é a formação profissional. Achamos que precisamos continuar a implementar medidas e políticas, que além de capacitar os funcionários e cidadãos comuns, auxiliem na criação de empregos para reduzir a pressão social”, sublinhou.

No leque de  iniciativas consta, um  Plano de Apoio à Promoção da Empregabilidade,  um   documento que será aprovado, em breve, e que visa congregar um conjunto de medidas nos domínios da formação profissional, incentivo ao empreendedorismo, estágios profissionais, micro-créditos, entre outros.

Essas acções  vão, de igual modo, permitir  a criação de um ambiente favorável que permita aos jovens obterem uma oportunidade de emprego.

Existem no país 700 centros de formação profissionais, dos quais  143  públicos e  tutelados pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP).

Em 2018, esses centros formaram perto de 48 mil cidadãos em diversas áreas, verificando-se um incremento de cinco mil novos formandos, em relação a 2017 em que foram formados cerca de 43 mil.