Angop - Agência de Notícias Angola Press

Cidadãos abandonam aldeia do Sapopo por falta de condições sociais

08 Agosto de 2018 | 16h33 - Sociedade

Saurimo - Os habitantes da aldeia do Sapopo, 25 quilómetros do centro da cidade de Saurimo, província da Lunda Sul, estão a abandonar a circunscrição por falta de escola, posto de saúde, energia eléctrica e outros serviços sociais.

  • REGEDOR DA ALDEIA DO SAPOPO, MARTINS LUCAS

A informação foi avançada hoje, quarta-feira, pelo regedor da referida localidade circunvizinha da Sociedade Mineira de Catoca, maior empresa diamantífera do país, Martins Lucas, em entrevista à Angop, a propósito das dificuldades que a aldeia enfrenta.

Disse que dos mais de mil cidadãos que residiam na aldeia, apenas 150 continuam no local. Os demais deslocaram-se ao centro da cidade em busca de melhores condições de vida, formação e saúde.

Disse que os habitantes que ainda resistem na aldeia, percorrem cerca de dois quilómetros em busca de formação e assistência médica, na localidade do Sacaxima, correndo perigos uma vez que a aldeia está localizada ao longo do troço que liga o centro da cidade a Sociedade Mineira de Catoca, cujo tráfego rodoviário é frequente.

Informou que estão matriculadas na referida aldeia, cerca de 45 crianças no ensino primário, acrescentando que os cidadãos clamam igualmente por registo de nascimento.  

Apelou ao Governo local no sentido de envidar esforços para a construção de uma escola, posto de saúde, visando travar o êxodo rural que se vai tornando preocupante.

Solicitou igualmente material de trabalho e semente agrícola, no sentindo de dinamizar a actividade do campo, uma vez que a maioria dos cidadãos residentes no Sapopo vive deste sector.