Angop - Agência de Notícias Angola Press

Lar de idosos e de crianças recebem donativos do BFA

13 Janeiro de 2018 | 19h11 - Sociedade

Luena - Um donativo composto por de arroz, farinha de milho, massa e óleo alimentar e produtos de higiene oral e detergentes, foi entregue hoje, sábado, no Luena, aos idosos do lar ?Rainha Nhakatolo? e as crianças do centro de acolhimento ?Ana Jetu?, num gesto do Banco de Fomento Angola (BFA).

  • Moxico: Banco de Fomento de Angola doa bens Alimentares da Cesta basica e outros produtos higienico no centro ANA JETU do Moxico
  • Moxico: Banco de Fomento de Angola doa bens Alimentares da Cesta basica e outros produtos higienico no centro ANA JETU do Moxico
  • Moxico: Banco de Fomento de Angola (BFA) doa bens Alimentares da Cesta basica e outros produtos higienico no Lar dos Idosos Rainha nhakatolo Tchissengo do Moxico,
  • Moxico: Gerente do banco BFA do Moxico, Espirito MonteNegro,

Espírito Montenegro, representante da instituição bancária disse à Angop, que a acção enquadra-se no programa social da instituição, que visou minimizar as necessidades desta franja da sociedade.

O responsável assegurou que acções do género serão contínuas sempre que haver disponibilidades, tendo em conta o “carisma” de agente social que o banco possui.

Pela oferta, o bispo da diocese do Luena, Dom Jesus Tirso Blanco, afirmou ser bem-vinda, que igualmente indica a sensibilidade do banco para com as crianças.

Explicou que ao cuidar, educar e formar, actualmente as crianças, se terá, futuramente, menos habitantes nos estabelecimentos prisionais e com isso se “constrói” um país com homens intelectos.

Por seu turno, a directora do lar da terceira idade “Rainha Nhacatolo Tchissengo”, Flora Quena, satisfeita pela primeira acção de caridade do ano, enalteceu o gesto e acredita que vai melhorar a dieta alimentar dos idosos, esperando que acções do género se repitam.

O Centro de Acolhimento Ana Jetu, situado no bairro Mandembué, arredores do Luena, acolhe 20 crianças vulneráveis dos 10 a 15 anos de idade, somente do sexo masculino, rejeitados pelas famílias, alguns acusados de feitiço e outros por serem órfãos.

O centro ocupa-se em mudar o comportamento dos menores, dando educação, lazer e afectividade. Porém, actualmente o centro vive de doações, estando a viver neste momento inúmeros problemas, como a falta de alimento, vestuário e assistência médica.

Já o lar Rainha Nhacatolo, que existe desde 2012, construído para atender 156 idosos, actualmente alberga 72, sendo 52 do sexo feminino. Enquanto o centro de acolhimento de crianças desfavorecidas Ana Jetu, que existe desde 2014, abriga actualmente 14 crianças, dos 10 aos 14 anos de idades.