Angop - Agência de Notícias Angola Press

Caluquembe abalado por segundo sismo

13 Outubro de 2017 | 07h30 - Sociedade

Lubango - Um sismo, cuja magnitude ainda é desconhecida, abalou, quarta-feira, por volta das 20 horas e 32 minutos, o município de Caluquembe, província da Huíla, com réplica quatro horas depois, tendo como epicentro a comuna de Ngola, sem registo de danos ou vítimas.

  • Uma artéria da vila de Caluquembe

O administrador municipal, José Nataniel, disse que a terra voltou a tremer as zero horas e 12 minutos e demorou três segundos, tendo gerado algum pânico no seio da população, mas que se mantém calma.

“ Sentimos mais um abalo há sensivelmente 42 quilómetros da sede municipal e o mesmo fenómeno voltou a ocorrer as zero horas e 12 minutos, já no dia de hoje, com uma intensidade relativamente grande o que voltou a pregar um susto às populações da comuna da Ngola”, referiu.

A cronologia dos factos reza que é a quinta vez que se regista este fenómeno em Caluquembe com intensidade e pontos geográficos diferentes, nomeadamente, nas comunas Sede, Ngola e Calepi.

Este é um fenómeno que já se vai observando ciclicamente, o que, na segundo o responsável, “ nos leva a concluir que poderemos estar diante de uma zona sísmica".

O último abalo foi registado no mês de Janeiro deste ano e, além de Caluquembe, foi sentido em Chicomba e na capital da província da Huíla, Lubango, sem vítimas e apenas fissuras em algumas infra-estruturas, sobretudo prédios.

O geofísico do INAMET, Francisco Neto, realçou, na ocasião, que o evento sísmico teve o  epicentro  no município de Caluquembe, com uma  magnitude entre 4 a 4.7 graus na escala de Richter, tendo atingido uma profundidade do foco sísmico de 15 quilómetros.