Angop - Agência de Notícias Angola Press

Uíge: Núncio Apostólico alerta fiéis católicos viver na missão sagrada

19 Abril de 2017 | 15h31 - Sociedade

Uíge - Os fiéis católicos foram alertados hoje, quarta-feira, nesta cidade, pelo Núncio Apostólico de Angola e S.Tomé, Dom Petar Rajic, a viverem na missão sagrada, por ser uma via importante para fé.

  • Núncio Apostólico para Angola e São Tomé, Dom Petar Rajic

O representante da Santa Sé em Angola prestou as declarações à imprensa, minutos após  a sua chegada a cidade, com o mesmo nome, onde vai participar de 19 a 23 do corrente mês no Simpósio Teológico e encerramento dos 50 anos de Jubileu de bodas de ouro da diocese e do seu bispo emérito, Dom Francisco de Mata Mourisca.

Como disse, é de extrema alegria para a igreja, a santa missa ser algo muito importante e mais sagrada que os seres humanos podem fazer em suas vidas, tendo sublinhado que durante a sua estada na região vai rezar com os fiéis como povo de Deus e juntos como uma grande família de fé.

“A Diocese do Uíge é muito activa com um bispo emérito dom Francisco de Mata Mourisca e os seus fiéis numa participação aceitável na eucaristia. Essa actividade reveste uma grande importância porque somos chamados a viver como bons cidadãos nesta terra”, louvou, Petar Rajic.

Por seu lado, oBbispo do Uíge, dom Emílio Sumbelelo, considerou ser uma festa a comemoração dos 50 anos da Diocese do Uíge, já que foram anos de muita fé, esperança e amor.

Deste período, avançou, a população é fruto do trabalho abnegado dos missionários, sobretudo, aqueles que vieram de outras paróquias e por cá deram o seu máximo ensinando tudo sobre Deus.

Para a fonte, o contributo levado acabo, igualmente, mostrou boas linhas de convivência na formação e na acção de graças, tido como um momento de louvar a Deus.

“Depois dos 50 anos se faz sempre uma projecção e agora levanta-se a pergunta. como será a igreja diocesana ao fim deste jubileu". Temos um triénio pela frente, isto é, que sector se  precisa dar mais atenção, como no caso da juventude por serem os continuadores deste facho ardente de fé, que receberam das próprias famílias que são o santuário da vida, dos valores éticos e morais, pelo que, mereceram a maior atenção”, esclareceu.

Disse também fazer da criança como missionária para outras crianças, sendo compaginado na carta pastoral que será entregue domingo, onde estão descritos todos os passos que a Diocese dará depois do encerramento desta actividade.

Nesta quinta-feira, a delegação que comporta 21 bispos entre nacionais e estrangeiros, deslocar-se-á ao município de Negage, 37 quilómetros a sudoeste da cidade do Uíge, para realização da santa missa para todos os missionários na paróquia de São José.