Angop - Agência de Notícias Angola Press

Valorização do capital humano constitui pilar do Executivo, ministro Jesus Maiato

07 Dezembro de 2017 | 16h04 - Sociedade

Luanda - A aposta na valorização do capital humano e na promoção do emprego qualificado e remunerado constitui pilares do Executivo angolano no sector da formação profissional para o período 2017/2022, afirmou hoje (terça-feira) o ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato.

  • Jesus Maiato, Ministro do MAPTSS

O governante falava durante a cerimónia de encerramento do ciclo formativo de 2017, no âmbito do sistema nacional de formação profissional.

Para Jesus Maiato, a concretização deste propósito deve fortalecer cada vez mais o sistema nacional de formação  profissional, e reputar de capital importância o sector empresarial para a redefinição dos perfis de saída e ajustar os currirculos dos diversos cursos.

Referiu ainda que deve se implementar a formação dual e reforçar em contexto real de trabalho de forma a proporcionar  aos finalistas estágios profissionais ou curriculares.

Jesus Maito defendeu ainda a revisão da carreira do formador da formação profissional, de modo a elevá-la ao mesmo grau de exigência e de remuneração das demais carreiras do sistema de ensino geral.

“Pretende-se com esta medida reduzir significativamente o êxodo de formadores de sistema de ensino geral ou técnico profissional, por ser hoje mais atractivo” frisou.

De acordo com o governante, o ano formativo que terminou oficialmente hoje contou com 83.563 candidatos inscritos, dos quais 64.279 nos centros tutelados pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP).

Deste número foram matriculados 57.328 dos quais 39.328 dos centros tutelados pelo INEFOP e concluíram com aproveitamento 47.862.

Acrescentou ainda que do presente ciclo, o INEFOP ofereceu através dos respectivos centros mais de 139 cursos e assinalou-se a entrada em funcionamento do centro integrado de formação tecnológica CINFOTEC Rangel.

O INEFOP tem sob sua dependência 142 unidades formativas distribuídas pelo país e1280 formadores certificados da bolsa nacional de formadores.