Angop - Agência de Notícias Angola Press

Líder espiritual aponta métodos de cura da Covid-19

27 Setembro de 2020 | 16h39 - Saúde

Luanda - O líder espiritual angolano Nikulay Pinto apontou, neste domingo, em Luanda, o uso de métodos espirituais e medicamentos locais como uma das soluções para cura da Covid-19 em Angola.

Sem detalhar concretamente como serão aplicados esses métodos para a cura dos doentes, o também engenheiro de telecomunicações avançou que precisa apenas de uma autorização das autoridades sanitárias locais para começar a testar os respectivos métodos aos pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Em conferência de imprensa, que serviu para apresentar as possíveis soluções para resolver o problema da Covid-19, Nikulay Pinto sublinhou que os métodos de cura contidos na sua proposta "garantem segurança e quase cem por cento de eficácia, sem colocar em risco a saúde das pessoas".

Segundo o líder espiritual, as reflexões religiosas sobre a cura da Covid-19, que começaram a ser feitas em Março último, prevêem a cura de um infectado no período de três dias.

Orientado pelo princípio bíblico de que "nada é impossível aos olhos de Deus", Nikulay Pinto entende que a crise pandémica que assola o mundo carece de uma solução espiritual.

Em 17 anos de experiência religiosa, o estudioso referiu também que a sua iniciativa enquadra-se na Lei Nacional de Medicina Tradicional e Complementar, aprovada pelo Executivo angolano, em Agosto último, que visa integrar no Sistema Nacional de Saúde medicamentos tradicionais cientificamente avaliados, seguros, eficazes e de qualidade.

O diploma visa também, entre outras acções, garantir a prática segura e sustentável da medicina tradicional e complementar, com base no incentivo à investigação convencional e ao desenvolvimento tecnológico na área da biotecnologia e integrar no Sistema Nacional de Saúde.

A propósito do assunto, o naturopata angolano José Nguepe também manifestou, recentemente, o interesse de colaborar com as autoridades sanitárias do país e prestar o seu contributo no combate à Covid-19, através da medicina natural, disponibilizando-se em fornecer medicamentos naturais.

"Por exemplo, em Angola existe uma das plantas que combate todo o tipo de vírus em 20 dias. Pois é com essa planta que nos propusemos em preparar um composto específico para salvar a vida das pessoas que estão a ser assoladas pela Covid-19 no país", revelou em entrevista à Angop.

Sublinhou que a planta existente somente em Angola e no Botswana  é denominada “Ipox” e que tem sido utilizada no composto para o tratamento das pessoas portadoras do HIV Sida.

Em resposta, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, afirmou, recentemente, que a proposta de combate e prevenção à Covid-19, através da medicina natural, de alguns naturopatas angolanos, já foi remetida ao departamento específico do Instituto Nacional de Investigação da Saúde (INIS), para se aferir a autenticidade e eficácia dos medicamentos naturais.

Sublinhou que os medicamentos da medicina natural ou convencional primeiro devem ser avaliados e certificados, para se aferir a sua eficácia. “Não devemos correr o risco que alguns países tiveram, publicitando medicamentos que não surtiram o efeito desejado”, apelou.

Angola contabiliza 4.672 casos positivos, com 171 óbitos, 1.639 recuperados e 2.862 activos.

Dos activos, 11 estão em estado crítico com ventilação mecânica invasiva, 16 graves, 37  moderados, 80 com sintomas leves e 2.718 assintomáticos.

As autoridades sanitárias seguem 426 doentes nos centros de tratamento no país.