Angop - Agência de Notícias Angola Press

Covid-19 : MINSA enaltece entrega dos profissionais de saúde

25 Setembro de 2020 | 15h44 - Saúde

Luanda- O Ministério da Saúde (MINSA) enalteceu, nesta sexta-feira, em Luanda, o profissionalismo e entrega abnegada dos profissionais de saúde no combate e controlo da pandemia da Covid-19.

  • Médicos angolanos em formação na cíinica Multiperfil

Dados disponíveis indicam que, dos 4.475 casos positivos registados no país, 8,6% são trabalhadores de saúde infectados com Covid-19. 

Há ainda o registo da morte de sete profissionais da saúde, vítimas de Covid-19. 

Em mensagem alusiva ao Dia Nacional do Trabalhador da Saúde, o MINSA destaca o papel vital que desempenham para garantir um sistema de saúde funcional e assim salvar vidas, reconhecendo, no entanto, os constrangimentos e desafios que enfrentam num ambiente de alta exposição ao risco e vírus, no dia-a-dia. 

"Apesar disto, é notável a forma como se dedicam, com o orgulho e empenho, para aliviar o sofrimento dos pacientes e manter o bem-estar de toda a população, numa manifestação de amor ao próximo e patriotismo, um legado que as gerações vindouras, seguramente, tornarão perenes", lê-se na mensagem. 

Conforme o Departamento Ministerial, a transmissão da Covid-19 será efectivamente controlada com a participação activa, organizada e sustentada de toda a sociedade e famílias, tendo, sempre, como meta reduzir o risco de propagação da doença, contando para o efeito com àqueles que se encontram na linha da frente, designadamente os profissionais de saúde. 

Para reduzir o impacto da doença nos profissionais de saúde e melhorar a prestação de cuidados de saúde, o MINSA orientou a todos os serviços sanitários sobre como prevenir e controlar a infecção na Rede Nacional de Saúde e reduzir a exposição dos profissionais da linha da frente no combate à Covid-19. 

"É imperativo que se assegure a protecção e a segurança de todos os intervenientes na luta contra a pandemia e todas as pessoas que recorrem à unidade sanitária, minimizando o risco com a implementação de medidas de controlo da infecção e de prevenção adequada", reforça. 

A Covid-19, adianta, tem exposto os profissionais de saúde e suas famílias cujos níveis de risco são sem precedentes. 

Adianta que se está a trabalhar para relançar o Programa Nacional de Saúde Ocupacional com o objectivo de promover e proteger a saúde de todos os trabalhadores, cujo foco consiste na implementação de acções para garantir a saúde do trabalhador e do ambiente de trabalho saudável. 

O MINSA, que lamenta o facto de à pandemia da Covid-19 estar a afectar, severamente, às famílias, a sociedade e a economia angolana, destaca a necessidade de e promover uma reflexão sobre a responsabilidade individual, colectiva e institucional face aos desafios actuais, de forma a se contribuir para melhorar a prestação de cuidados e garantir o valor da saúde e da segurança do trabalhador.

Para a prevenção e combate à Covid-19, o Governo adquiriu 599 toneladas de material de biossegurança, equipamentos de laboratório, testes, camas, ventiladores invasivos e não invasivos e medicamentos.

Neste âmbito, foram ainda adquiridos cinco laboratórios de Biologia Molecular e Serologia (ELISA) para as províncias de Huambo, Luanda, Lunda Norte e Uíge, aumentando assim a capacidade diária para 12 mil testes, sendo a capacidade instalada na capital do país  de seis mil testes de RT-PCR e seis mil de serologia (ELISA).

“Construímos centros de tratamento da Covid-19 na Zona Económica Especial (ZEE), em Luanda, hospitais de campanha em Cabinda e na Lunda Norte, estando em instalação os outros nas províncias do Zaire e Cunene”, indicou.

Enfatiza a importância da implementação, por todas as unidades sanitárias e instituições de saúde, das medidas para melhorar a segurança do trabalhador de saúde e de todas as pessoas que procuram os serviços.

Desde a notificação da Covid-19 em Angola, em Março deste ano, o país contabiliza neste momento 4.475 casos positivos, com 162 óbitos, 1.503 recuperados e 2.810 activos.