Angop - Agência de Notícias Angola Press

MINSA enaltece papel das ONGs na passagem de mensagens educativas

12 Junho de 2018 | 13h35 - Saúde

Luanda - As organizações da sociedade civil têm um papel fundamental na passagem das mensagens educativas dentro das comunidades sobre a saúde sexual e reprodutiva dos adolescentes e jovens, prevenindo-os de contrair doenças sexualmente transmissíveis como VIH/Sida .

  • Participantes ao Workshop Nacional sobre reforço da saúde

A declaração foi avançada pelo scretário de Estado para a Saúde Pública, José Cunha, durante um workshop nacional das organizações da sociedade civil (OSC), sobre o reforço do sistema de saúde comunitário em Angola.

José Cunha referiu ainda que estas organizações são de grande importância no apoio ao Executivo, e os seus esforços coadjuvam na melhoria de vida dos cidadãos através do tratamento de base comunitária.

O tratamento precoce da malária, levando as grávidas para as consultas pré natal, bem como sensibiliza-las a deslocar-se às unidades sanitárias, para terem um parto seguro.

Segundo o secretário, o trabalho das OSC permite que as populações beneficiem dos métodos preventivos da transmissão do VIH de mãe para filho e do tramento anti retroviral para as seropositivas.

“O seu trabalho tem a missão de sensibilizar os jovens a adiar o inicio  das relações sexuais e, consequentemente,  a redução de gravidezes precoces,  promovendo  uma maternidade e paternidade saudável” disse .

Adiantou que ainda existem desafios para que o país atinja a cobertura universal de saúde, num contexto em que ainda verifica-se em algumas áreas heterogéneas, principalmente, com baixas coberturas vacinais e  consultas pré –natal .

De acordo com o perfil epidemiológico do país, avançou, as doenças transmissíveis ocupam um lugar de destaque, sendo a malária a primeira causa de doença e de morte, seguindo-se as doenças diarreícas agudas e respiratórias.

A tuberculose é uma das doenças infecciosas com maior índice de mortalidade a nível mundial e o seu tratamento é prolongado, onde o doente deve manter-se motivado em continuar o tratamento, evitando o abandono e o aumento da taxa de cura.

No que se refere a malária, salientou que o tratamento deve ser feito o mais precoce possível e o seu diagnostico através de testes rápidos padronizados e eficazes.

A Malária atinge principalmente crianças menores de cinco anos de idade e mulheres grávidas, e ambos representam grupos prioritários para todos os sectores de desenvolvimento e sustentabilidade do país.

Garantiu que todas as doenças enumeradas são fáceis de prevenir através da mudança de comportamento da população, melhorando o ambiente na área aonde vivem, recolhendo e tratando o lixo, evitando os charcos, adoptando medidas de higiene individual e colectiva.

A actividade, com duração de dois dias, conta com a presença de representantes de 15 províncias e 110 organizadoções da sociedade civil.