Angop - Agência de Notícias Angola Press

Ravina corta circulação entre Gamba e Camacupa

27 Setembro de 2020 | 15h36 - Reconstrução Nacional

Nhârea - Uma ravina de quinhentos metros de cumprimento e setenta de largura, na localidade de Gamba (Nhârea), cortou recentemente a circulação rodoviária entre essa comuna com o município de Camacupa, constatou a ANGOP.

  • Ravina estancada do Cangangwé

A ravina, que existe há mais de cinco anos, progrediu na sequência das chuvas que caíram sobre a região em 2019 e pode também afectar infra-estruturas sociais e residências na sede comunal.

Em função da obstrução da via que liga Gamba-Camacupa, as trocas comerciais foram negativamente afectadas.

A área afectada ja foi alvo de visita, há cerca de um ano, pelo governador Pereira Alfredo que neste sábado foi novamente confrontado pela população, para uma intervenção urgente, de modo a evitar a destruição de infra-estruturas sociais e residências.

O governador explicou que esse dossier está sob responsabilidade do Ministério das Obras Públicas e Odernamento do Território.

Em 2019, quatro ravinas de grandes proporções, na cidade do Cuito (Bié), que ameaçavam destruir várias infra-estruturas sociais e cortar o acesso aos bairros periféricos da circunscrição, foram estancadas pelo Ministério das Obras Públicas e Ordenamento do Território.

Trata-se das ravinas do Cangangawé, arredores da cidade do Cuito, outra da estrada EN-140, que liga a cidade do Cuito a comuna do Cunje, e a ravina na estrada EN-250 junto da centralidade Horizonte do Cuito.

A empreitada compreendeu ainda o estancamento da ravina na estrada (EN-140) que liga o município do Chitembo à cidade de Menongue (Cuando Cubango).

Para o efeito, o Ministério investiu mais de dois mil milhões de kwanzas para estancar as ravinas e reconstruir as zonas afectadas pelo fenomeno na província do Bié.

Bié tem catalogadas 50 ravinas, sendo 14 de rápida progressão.