Angop - Agência de Notícias Angola Press

Cabinda: Ministro dos Transportes satisfeito com evolução das obras estruturantes

12 Agosto de 2017 | 07h21 - Reconstrução Nacional

Cabinda - O ministro dos transportes, Augusto da Silva Tomás, disse, sexta-feira, nesta cidade que as três principais obras estruturantes em curso na cidade de Cabinda estão num ritmo desejável que demonstra satisfação para o Executivo.

  • Cabinda: Ministro dos Transportes - Augusto Tomás (ao centro) avalia obras do novo aeroporto Maria Mambo Café - Ampliação e modernização
  • Cabinda: Porto de Aguas profundas do Caio-Dragagem a bom ritmo
  • Cabinda: Vista parcial do futuro Terminal Marítimo e Terrestre do Porto de Cabinda

Na sua curta visita a Cabinda para avaliar o estado de evolução das obras do Porto do Caio, novo aeroporto Maria Mambo Cafe, do quebra-mar do Porto de Cabinda e do terminal Marítimo de Passageiros.

"Estou bastante satisfeito, as três obras visitadas de modo geral, decorrem a bom ritmo e os prazos estão a ser respeitados para o cumprimento das mesmas"disse.

Ao falar especificamente do Porto de Águas Profundas do Caio, Augusto Tomás, salientou que a primeira fase será concluída em finais de 2018 e das informações recebidas há uma grande evolução onde todos os constrangimentos sobre os inertes foram ultrapassados e o trabalho de dragagem avança significativamente, os equipamentos estão a chegar para reforçar no local o trabalho.

Na obra do aeroporto Maria Mambo Café, Augusto Tomás, disse que as previsões para sua conclusão aponta para o próximo ano e os trabalhos do aerogar e hangar carecem ainda da envolvente retirada de populares na área da extensão do novo aeroporto.

"Temos que dialogar e preparar casas para as populações que serão desalojadas", disse.

Augusto da Silva Tomás que se fez acompanhar nesta visita a Cabinda, do Secretario de Estado para Assuntos Prisionais do Ministério do Interior, Bamoquina Zau, testemunhou a conclusão da primeira fase das obras da estrutura do terminal Marítimo de Passageiros iniciado em Novembro de 2016 com financiamento da linha de crédito da China.

A delegação do ministerial, regressou no mesmo dia a capital do país Luanda.