Angop - Agência de Notícias Angola Press

Ministro reitera progressos na Comissão de Reconciliação

26 Março de 2020 | 13h41 - Política

Luanda - O ministro da Justiça e Direitos Humanos, Francisco Queiroz, destacou esta quarta-feira, em Luanda, os progressos alcançados nos trabalhos da Comissão para a Reconciliação em Memória das Vítimas dos Conflitos Políticos.

  • Francisco Queiroz, Ministro da Justiça e Direitos Humanos

O governante, que falava no encontro com os membros do grupo técnico-científico da comissão para a implementação do plano de Reconciliação, admitiu tratar-se de um trabalho que vai exigir dedicação, inteligência e até mesmo alguma paciência na sua abordagem, para caracterizar historicamente cada episódio que gerou violência e o tipo de vítimas.

Na qualidade de coordenador da Comissão de Reconciliação em Memoria da Vítimas dos Conflitos Políticos, ocorridos em Angola, de 11 de Novembro de 1975 a 4 de Abril de 2002, disse que a realização do encontro foi possível graças aos avanços das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC).

Por outro lado, anunciou a suspensão dos trabalhos devido a propagação do  Coronavírus.

Num Comunicado a que a Angop teve acesso, a Comissão para a Reconciliação em Memória das Vítimas dos Conflitos Políticos, destaca que a suspensão surge na sequência das orientações do Executivo sobre as medidas de prevenção contra o novo coronavírus (Covid-19).

Segundo os participantes, o tempo de paralisação das actividades da comissão, deverá servir para amadurecer as ideias, os conceitos, os processos de investigação, pesquisas e o enquadramento sócio-antropológico dos fenómenos com foco no perdão, na reconciliação e na reaproximação entre os angolanos.

A Comissão para a Reconciliação em Memória das Vítimas dos Conflitos Políticos foi criada para realizar estudos, pesquisas e análises, a fim de caracterizar historicamente cada episódio que gerou violência e os tipos de vítimas dos conflitos ocorridos no país.