Angop - Agência de Notícias Angola Press

Troika aborda situação na África Austral

16 Agosto de 2019 | 22h38 - Política

Dar es Salaan (Dos enviados especiais) - Questões ligadas à paz, segurança e consolidação da democracia na região Austral de África, com realce no Reino do Lesotho e no Zimbábue, estiveram em análise hoje, em Dar-es-Salaam, República Unida da Tanzânia, no encontro da Troika entre os Chefes de Estado de Angola (João Lourenço), da Zâmbia (Edgar Lingu) e do Zimbábue, (Emmerson Mnangagwa).

  • Presidium da Troika da SADC
  • Presidente da República, João Lourenço, participa na reunião da Troika da SADC

Convidados ao encontro estiveram os Presidentes da África do Sul, Ciryl Ramaphosa e da República Democrática do Congo (RDC), Félix Antoine Tshisekedi, que conjuntamente com os seus homólogos vão participar de sábado (17)até domingo (18)na  38 Cimeira Ordinária de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral.

Abordado pela imprensa, o ministro da Relações Exteriores, Manuel Augusto que integra a delegação angolana, informou que os Chefes de Estado no encontro da Troika dedicaram uma atenção especial a actual situação no Reino do Lesotho.

O Reino do Lesotho viveu  uma prolongada crise política caracterizada por golpes e tentativas de golpes de Estado, assim como quedas de governos e eleições antecipadas. Em 2015 e 2017, registou o assassinato de dois chefes das forças armadas.

Manuel Augusto sublinhou que para o caso do Lesotho, os líderes da Troika tomaram algumas decisões que levarão a consolidação do processo nesse país .

Angola dirigiu a Missão de Prevenção da SADC para o Reino do Lesoto (SAPMIL) com um contingente de 162 militares que foi lançada e desdobrada em Novembro de 2017, em resposta a um apelo do Governo do Lesoto, na sequência dos incidentes de Setembro daquele ano.

Quanto a situação no Zimbábue, o chefe da diplomacia angolana sublinhou que, o Presidente sul africano, Ciryl Ramaphosa, na qualidade de facilitador do processo político naquele país informou aos membros da Troika os progressos alcançados, embora existir ainda alguns desafios.

Outro assunto que dominou o encontro e mereceu atenção, foi a situação reinante na RDC. Neste quadro o Presidente congolês Félix Antoine Tshisekedi, que pela primeira vez participou na reunião do Órgão da Troika fez um informe sobre os desenvolvimentos políticos no seu país, tendo na ocasião agradecido o apoio e os esforços dos países da região para pôr fim a prática de escaramuças levadas a cabo pelas forças negativas.

Angola saiu da Troika depois de anos como membro do órgão de defesa e segurança, enquanto a Zâmbia passou o testemunho da presidência do órgão para a República do Zimbábue. Foi eleito o Botswana para vice-presidente do órgão.

Ainda hoje num outro encontro privado, o Presidente João Lourenço abordou com o seu homólogo da África do Sul,Ciryl Ramaphosa, questões de interesse comum no quadro do reforço da cooperação entre os dois países.