Angop - Agência de Notícias Angola Press

Processo de emissão de BI e Registo Criminal volta à normalidade

12 Abril de 2019 | 19h44 - Política

Luanda - O processo de emissão do Bilhete de Identidade (BI) e Registo Criminal retomou, nesta sexta-feira, o seu normal funcionamento, depois de ter ficado quatro dias inoperantes, devido a uma interrupção no circuito principal que interliga as repartições ao Centro de Dados.

Este facto foi apurado pela Angop durante uma ronda de constatação aos postos de identificação no município Luanda, concretamente nos distritos urbanos da Imgombota, Sambizanga e Samba.

De acordo com a responsável da repartição de Identificação Civil e Criminal da Samba, Deolinda Francisco, o processo normalizou na quinta-feira (11), por volta das 13 horas, mas que o atendimento só foi retomado esta sexta-feira.

Adiantou que hoje “estamos a fazer a emissão e entrega dos documentos sem nenhum constrangimento, o que permitiu logo pela manhã o registo de 100 cidadãos devendo o número aumentar cada hora que passa”,  afirmou Deolinda Francisco.

Questionada sobre o tempo que ficou sem o sistema, referiu que deste a segunda-feira as 12 horas, mas que outras repartições, ao nível de Luanda, fizeram o atendimento com normalidade.

Nesta vertente, a Angop apurou que no posto de Identificação dos Combatentes manteve-se com algumas restrições, segundo a chefe da repartição de Identificação,  Ana de Paula.

De acordo com uma fonte ligada ao posto de emissão de Bilhete da Ilha do Cabo, durante o período interrupção apenas era feita a inserção dos dados dos utentes e tão logo ficou superada a avaria passou-se a fazer a emissão com normalidade.

No local, Angop falou com alguns cidadãos como  Morais António, estudante finalista do curso de electricidade industrial, e Sabino Isabel, que receberam o BI e Registo Criminal, que confirmaram a celeridade no atendimento.

Na segunda-feira, todas as repartições de Identificação Civil e Criminal do país ficaram sem sinal, devido a uma interrupção no circuito principal (circuito de 100 megabits que interliga todas as repartições ao Centro de Dados).

Esta avaria causou a inoperância de 98% na emissão e entrega de Registos Criminais e 98% na entrega de Bilhetes de Identidade.

A Angola Telecom é empresa provedora de telecomunicações que suporta o sistema de emissão de bilhetes e outros documentos do Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos.