Angop - Agência de Notícias Angola Press

PR endereça mensagem ao homólogo cubano

01 Janeiro de 2019 | 09h21 - Política

Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, endereçou ao seu homólogo cubano, Miguel Mario Díaz-Canel Bermúdez, uma mensagem por ocasião do sexagésimo aniversário do triunfo da Revolução Cubana, que hoje (terça-feira) se assinala.

  • Foto oficial do Presidente da República João Lourenço

A 1 de Janeiro de 1959, Fidel Castro proclamou o triunfo da Revolução em Santiago de Cuba e dirigiu-se a Havana. O novo governo promoveu aumento de salários e redução das tarifas de energia eléctrica e telefone.

Na missiva, endereçada em nome do povo e do Executivo angolano, João Lourenço referiu que Angola atribui a “mais alta importância” às relações multifacetadas que mantém com a República de Cuba.

O Chefe de Estado angolano manifestou o interesse de Angola continuar a partilhar interesses com a Nação cubana, com vista a promover a paz e o desenvolvimento nos respectivos países e a nível global.

“O Executivo angolano está empenhado em explorar todas as vias que conduzam ao aprofundamento das relações bilaterais entre Angola e Cuba”, lê-se na mensagem a que a Angop teve acesso hoje.

Neste sentido, refere a missiva, Angola vai continuar a desenvolver esforços para, conjuntamente com Cuba, criar um quadro de cooperação bilateral com vantagens recíprocas reais.

O Presidente João Lourenço espera que o povo cubano, nesta data em que celebra um dos mais importantes acontecimentos da sua história recente, evidencie o seu dinamismo, a sua criatividade, o seu engenho e o seu espírito combativo.

Na mensagem ao Presidente de Cuba, João Lourenço almeja que a criatividade, o engenho e espírito combativo sejam colocados ao serviço da construção de uma República de Cuba cada vez mais forte, em rigorosa observância das suas opções de desenvolvimento enquanto Nação independente.

O Estadista angolano termina a missiva desejando votos de boa saúde, bem-estar pessoal e prosperidade para o povo cubano.

Relações Angola e Cuba

À luz da ajuda militar por parte dos internacionalistas cubanos (1974-1991), as relações bilaterais entre Angola e Cuba transformaram-se, paralelamente, numa cooperação em vários domínios.

Apesar do abrandamento registado entre 1991 e 2002, as relações diplomáticas entre os dois países mantêm a mesma vitalidade desde que foram estabelecidas, a 15 de Novembro de 1975, dai serem consideradas magníficas e de irmandade.

O primeiro convénio de cooperação entre ambos os países remonta de Fevereiro de 1976 e versou os sectores da saúde e da educação, tendo registado, até ao momento, a passagem de muitos profissionais cubanos do ramo em várias províncias de Angola.

Observadores cubanos e angolanos sustentam que o respeito e a irmandade foram fundamentais para o fortalecimento das relações entre os dois Estados que, desde 1975, envidam esforços na preservação da autodeterminação dos povos e no desenvolvimento dos respectivos países.