Angop - Agência de Notícias Angola Press

PR homenageia general "Ben Ben"

14 Setembro de 2018 | 14h12 - Política

Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, rendeu hoje (sexta-feira) homenagem ao ex-chefe do Estado Maior General Adjunto das Forças Armadas Angolanas (FAA), Arlindo Chenda Pena "Ben Ben", falecido a 18 de Outubro de 1998 na África do Sul, por doença.

  • Presidente João Lourenço diante da urna contendo os restos mortais do General Arlindo Pena "Ben Ben"
  • Presidente da República, João Lourenço
  • Presidente da República, João Lourenço, deposita coroa de flores diante da urna com os restos mortais do "Ben Ben"
  • Urna contendo os restos mortais do General Arlindo Pena "Ben Ben"

No velório realizado no Quartel-General do Exército (ex-RI 20), e depois de ter sido entoado o Hino Nacional, o Presidente da República e Comandante-em-Chefe das FAA, João Lourenço, inclinou-se diante da urna, depositou uma coroa de flores e transmitiu condolências à família enlutada.

No livro de condolências, João Lourenço reconheceu os feitos do General Ben Ben e desejou “que os seus restos mortais descansem em paz, na terra que o viu nascer”.

No ex-RI 20 renderam também homenagem ao general "Ben Ben" outros titulares de órgãos de soberania, auxiliares do Titular do Poder Executivo, deputados à Assembleia Nacional, magistrados, entidades ligadas ao Ministério da Defesa, às FAA, ao Ministério do Interior, à Polícia Nacional, partidos políticos e organizações da sociedade civil.

Os restos mortais do general Arlindo Chenda Pena “Ben Ben” chegaram quinta-feira (13) a Luanda, provenientes da África do Sul, 20 anos depois.

A decisão de repatriar os restos mortais surgiu na sequência de um pedido do líder da UNITA, Isaías Samakuva, ao Presidente João Lourenço que, por sua vez, contactou o homólogo sul-africano, Cyril Ramaphosa, que deu "luz verde" à exumação.

Sepultamento no Bié

Segundo o programa das exéquias, após o velório em Luanda a urna contendo os restos mortais do general "Ben Ben" partirá para a Base Aérea, de onde seguirá de avião, ainda nesta sexta-feira, para a cidade do Cuito, capital do Bié.

De seguida, a urna será transportada para o município do Andulo, onde o general "Ben Ben" será velado pela família e no sábado (15) sepultado na aldeia de Lopitanga, ao lado dos seus avós, num cemitério da família.

Gesto de Reconciliação

A vinda do corpo do general "Ben Ben" a Angola representa um passo na remoção dos obstáculos para a reconciliação nacional dos angolanos, disse quinta-feira o presidente da UNITA, Isaías Samakuva.

O actual líder da UNITA, maior partido da oposição, destacou o apoio do Presidente angolano, depois de anos em que tudo parecia impensável.

É uma prova evidente que estamos a consolidar os caminhos da reconciliação nacional, considerou a vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, realçando a “justa homenagem a esse filho de Angola”.

Para o presidente da CASA-CE, Abel Chivukuvuku o repatriamento dos restos motais do general "Ben Ben" constitui reconhecimento ao empenho e à dedicação à pátria, por aquilo que o general representou no esforço de paz e reconciliação do país.

Arlindo Chenda Pena “Ben Ben” nasceu no município de Andulo, província do Bié. Por altura da sua morte exercia as funções de chefe do Estado Maior General Adjunto das FAA, decorrente dos Acordos de Paz de Bicesse (Portugal) de 1991, que ditou a formação do exército único.