Angop - Agência de Notícias Angola Press

RASD manifesta disponibilidade para negociar com Marrocos

16 Maio de 2018 | 17h50 - Política

Luanda - As autoridades sarauís manifestaram esta quarta-feira, em Luanda, continua disponibilidade para negociar com Marrocos sobre a ocupação do seu território, de acordo com o ministro dos Negócios Estrangeiros da República Árabe Saharaui Democrática (RASD), Mohamed Ould-Salek Salem.

  • Mohamed Ould Salek Salem, Ministro dos Negócios Estrangeiros da República Árabe Saharaui Democrática

O governante do país situado na África Setentrional fez essas declarações durante uma entrevista colectiva no final de uma audiência com o homólogo angolano, Manuel Augusto.

Mohamed Ould-Salek Salem, que se encontra na capital angolana desde segunda-feira (15) para uma visita de 24 horas, reconheceu o papel de liderança que Angola tem jogado no continente africano, sobretudo, nas questões relativas à paz e disse ser nesta perspectiva que tem abordado as autoridades do país.

Referiu que o encontro com o ministro Manuel Augusto serviu para transmitir uma mensagem do líder Saraui para o Presidente da República, João Lourenço, no quadro da amizade existente.

Em relação ao Estado marroquino, acrescentou que tem agido de modo igual ao regime de Apartheid que vigorou na África do Sul, que “ao mesmo tempo que oprimia o seu povo tentava manter bom relacionamento com alguns estados africanos”.

O ministro Mohamed Ould-Salek Salem aproveitou a oportunidade para expressar a sua solidariedade ao povo palestiniano na luta pela reconquista do seu território.

A República Árabe Saharaui Democrática reivindica soberania sobre o território do Sahara Ocidental, ex-colónia espanhola, que Marrocos reclama como parte do seu reino.

O Sahara Ocidental é um território limitado a Norte por Marrocos, a Leste pela Argélia, a Leste e Sul pela Mauritânia e a Oeste pelo Oceano Atlântico. Faz fronteira marítima com a região autónoma espanhola das Canárias.

Quando em 1975 a Espanha abandonou a sua antiga colónia, a Mauritânia ocupou um terço do território e Marrocos ficou com o restante, invocando direitos históricos.

O controlo do território é disputado pelo Reino de Marrocos e pelo movimento independentista Frente Polisário, que em 27 de Fevereiro de 1976  proclamou a República Árabe Saharaui Democrática (RASD).

A RASD é reconhecida internacionalmente por mais de 50 Estados, sendo membro da União Africana (UA) desde 1984.