Angop - Agência de Notícias Angola Press

Bengo: Governador quer servidores públicos comprometidos com o trabalho

12 Outubro de 2017 | 00h45 - Política

Caxito - O governador do Bengo, João Bernardo de Miranda, afirmou nesta quarta-feira, em Caxito, que a nova era que o país vive exige dos servidores públicos a renúncia das velhas atitudes que potenciam a estagnação irremediável.

  • Governador do Bengo, João Bernardo de Miranda

Segundo João Miranda, que falava na cerimónia de empossamento do novo elenco governativo da província, disse imperativamente que os governantes têm de fazer com que a sua postura colectiva se reflicta no sentido de novo rumo para o bem do país.

Lembrou que o Estado tem, cada vez mais, de ser Estado e merecer os seus agentes.

O governador recomendou ao Gabinete Provincial da Saúde para no prazo de oito dias gizar um plano de acção para estancar de maneira radical o furto de medicamentos nas instituições hospitalares, assim como a cobrança ilegal dos serviços prestados aos cidadãos.

“Para o efeito, vai ser necessário o aperfeiçoamento da cadeia de complementariedade institucional: Polícia e Tribunais, por seu turno também despidos das práticas erradas, de todo conhecidas”, frisou.

Para o sector da educação, o governante disse haver várias acções aprovadas que estão por implementar, tendo criticado a deliberada burocracia de certos funcionários com práticas condenáveis ou indignas.

Apelou ao director do Gabinete provincial da Educação a manter conversas permanentes com o sindicato (de professores) para deste colher contribuições valiosas para o bom funcionamento do sector e esvaziar de certos elementos a carga de motivações políticas encobertas nas reivindicações que fazem.

Para a área agrícola, João Miranda advogou a concepção de novas formas de promover o surgimento de cooperativas, implicando de modo directo, sobretudo os administradores comunais.

“As campanhas agrícolas anuais têm que ser regularmente balanceadas e tirar-se o maior proveito da sabedoria popular dos camponeses. É necessário o acompanhamento dos empreendedores do sector, advogando a sua causa junto aos bancos para o bem da diversificação da nossa economia”, pontualizou.

Na cerimónia tomaram posse onze dos doze directores de Gabinetes Provinciais e seis administradores municipais nomeados nesta terça-feira pelo governador do Bengo, João Bernardo de Miranda.