Angop - Agência de Notícias Angola Press

Angola: Delegação da CEAST visita instalações do MAT

20 Março de 2017 | 17h23 - Política

Luanda - Uma delegação da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) visitou nesta segunda-feira as instalações do Ministério da Administração do Território (MAT), para se inteirar do seu funcionamento.

  • Dom Filomeno Vieira Dias - Arcebispo de Luanda
  • Secretário de Estado para os Assuntos Institucionais e Eleitorais, Adão Almeida

 

Encabeçada pelo arcebispo de Luanda e presidente da CEAST, Dom Filomeno do Nascimento Vieira Dias, a comitiva tomou conhecimento das responsabilidades e atribuições do MAT, no âmbito do Decreto Presidencial nº 3/14 de 03 de Janeiro.

Na voz do secretário de Estado para os Assuntos Institucionais, Adão de Almeida, os religiosos receberam explicações sobre o andamento do processo de registo eleitoral, em curso no país desde 25 de Agosto de 2016, com término previsto para 31 do presente mês.

Na ocasião, Dom Filomeno do Nascimento Vieira Lopes mostrou-se agradecido pela oportunidade, tendo exortado o MAT no sentido de continuar a trabalhar e a comunicar com os diferentes sectores da sociedade para garantir a confiança da população e o sucesso, não só do processo eleitoral, mas também de todas as tarefas a si acometidas.

O encontro, presidido pelo ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, contou com a presença do bispo de Caxito e secretário-geral da organização, Dom António Francisco Jaca, e dos arcebispos de Malanje, Dom Benedito Roberto, e Emérito do Lubango, Dom Zacarias Kamwenho.

Integraram ainda a comitiva, os bispos de São Tomé e Príncipe, Dom Manuel António Mendes dos Santos, do Dundo, Dom Estanislau Marques Chindecasse, e auxiliar de Luanda, Dom Zeferino Zeca Martins.

O MAT é o departamento ministerial auxiliar do Presidente da República, que tem a missão de formular, coordenar, executar e avaliar a política do Executivo relativo à administração local do Estado, administração autárquica, organização e gestão territorial, autoridades e comunidades tradicionais, e apoiar a realização dos processos das eleições gerais e locais.