Angop - Agência de Notícias Angola Press

Governador enaltece participação de grupos de outras províncias

13 Fevereiro de 2018 | 18h09 - Lazer e Cultura

Luanda - A estreia dos grupos de Benguela, Cabinda, Cuanza-Sul, Huambo e Lunda-Norte, no Entrudo de Luanda, deve servir de troca de experiências para os luandenses, afirmou esta terça-feira, o governador provincial, Adriano Mendes de Carvalho.

  • Grupo carnavalesco Ovinjenje do Huambo

O responsável deixou este apelo aos grupos quando solicitava autorização ao presidente da República, João Lourenço, para abertura do desfile do Carnaval, edição 2018.

De acordo com o governador, a participação desses grupos é de grande valia e serve de  consolidação da unidade nacional, partindo da diversidade cultural.

O Carnaval desempenha também a função de cultivo das mentes, da coesão social e representa a maior manifestação da cultura angolana, tendo parafraseado o primeiro presidente, Agostinho Neto, citando um dos seus poemas “Havemos de voltar”.

“Estamos aqui justamente para darmos corpo a essa máxima de que, ao nosso Carnaval havemos de voltar”, citou.

Sob o lema “Folia sim, festa sim, mas quem suja limpa, sujou limpou”, concorrem para manutenção ao escalão A, 12 grupos.

Nesta edição foi homenageado o grupo carnavalesco União Jovens da Cacimba.