Angop - Agência de Notícias Angola Press

Covid-19: Ministra reconhece dificuldades nas IES

25 Setembro de 2020 | 16h48 - Educação

Lubango - A ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria Bragança Sambo, apontou, nesta sexta-feira, no Lubango, a inexistência de capacidade financeira e técnica para garantir as "plenas" condições de biossegurança nas Instituições de Ensino Superior (IES), de acordo com os requisitos exigidos.

  • Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo

A par desta situação, a gestora disse que cada instituição do ensino superior, dentro do quadro da sua autonomia e de acordo com as suas condições e capacidades, está a criar as melhores condições para que as aulas retomem no dia 05 de Outubro, de uma forma segura, sem aumentar o risco de contágio da Covid-19.

“As condições estão a ser criadas desde que às aulas foram suspensas. Mas temos de ser realistas, não há capacidade para termos plenas condições de acordo com todos os requisitos que são exigidos”, reafirmou.

De acordo com a ministra, que falava no acto de inauguração das novas instalações da Faculdade de Economia da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, se está a trabalhar para o reajustamento do calendário escolar e oportunamente vão divulgar o resultado, para que as instituições consigam programar as suas actividades.

As alterações no calendário, adiantou, não impedem que as instituições tenham as suas condições preparadas para o reinício das aulas, com todas as medidas de biossegurança recomendadas.

O país conta, actualmente, com 8 universidades públicas, 7 institutos superiores públicos e 57 instituições privadas e público-privadas.

O ensino privado conta com 200 mil estudantes, oito mil e 500 trabalhadores docentes e quatro mil e 500 trabalhadores não docentes.