Angop - Agência de Notícias Angola Press

Assinado convénio sobre Matemática

02 Dezembro de 2019 | 13h43 - Educação

Luanda - Um convénio destinada a troca de experiência entre professores de matemática, superação destes e metodologias de educação foi assinado, nesta segunda-feira, em Luanda, entre a Universidade Agostinho Neto (UAN), a Universidade Nacional da Coreia do Sul e a União Africana de Matemática.

  • Assinatura de Memorando
  • Assinatura de Memorando
  • Maria do Rosário Sambo, Ministra do Ensino Superior
  • Professora Maria da Natividade

O acordo, rubricado no âmbito do terceiro encontro Pan-Africano  de Matemática que Angola alberga até quarta-feira, foi assinado pelo reitor da UAN, Pedro Magalhães, do presidente da Universidade Sul coreana, Hee-Chan Lew, e da presidente da União Africana de Matemática, Nouzha El Yacoubi .

Sobre o encontro, a ministro do Ensino Superior, Ciência Tecnologia e Inovação, Maria Bragança do Rosário Sambo, disse que a vanguarda da educação da matemática requer a qualificação do professor, o seu aperfeiçoamento, a transformação da sua visão e a necessidade de actualização dos currículos, porquanto muitos estão obsoletos, ultrapassados e sem adequação às novas tecnologias.

Maria do Rosário Sambo acrescentou que estas exigências constituem motivação para reverter o quadro das deficiências da aprendizagem da matemática com a realização de estudos e actividades de investigação tendentes a emergência de novos procedimentos pedagógicos.                    

A ministra frisou que a matemática é uma disciplina viva e dinâmica, não se compadecendo com o ensino estático, abstracto e complexo, que apenas contribui para a exclusão, pela elevada taxa de reprovação que tem provocado.

Já a coordenadora do evento, Maria de Natividade, o encontro de Luanda junta peritos em matemática para o intercâmbio entre os vários especialistas e investigadores na educação da disciplina,  para melhorar a qualidade de ensino para Angola e África no geral.

Angola, de acordo com Maria da Natividade, está mal nesta questão, razão pela qual é importante despertar o país e ver que caminhos os outros trilharam e estão a trilhar para melhorar a qualidade.

Adiantou que a causa do mal em matemática em Angola é a má preparação do professor, pois ninguém dá o que não tem. “É preciso preparar o professor, ter boas políticas de formação do professor, para melhorar, pois a questão fundamental é a qualidade do professor”, ressaltou.

O terceiro espaço Pan-Africano de Educação matemática decorre sob o lema “O desenvolvimento profissional dos professores de Matemática em África”, sob a égide da União Africana.