Angop - Agência de Notícias Angola Press

Angola: Educação considerada base para construção do país

21 Abril de 2017 | 14h38 - Educação

Luanda- A educação é a base fundamental para a construção e reconstrução de qualquer nação, razão pela qual faz parte do Plano Nacional de Desenvolvimento, disse hoje, sexta-feira, em Luanda, o representante do Gabinete de Quatros da Casa Civil do Presidente da República, Eugênio da Silva.

  • Damaso Gomes, Jornalista da Angop, (à dir.) Homenageado pela AEBRA
  • Eugênio da Silva, Representante da Casa Civil da Presidência da República
  • Teresa da Silva Neto, Presidente da Associação dos Ex-Quadros Formados no Brasil

Eugênio da Silva falava no primeiro encontro nacional de quadros formados na República do Brasil sob o tema “ O papel dos Quadros Angolanos e o seu Impacto da Reconstrução Nacional e desenvolvimento”.

Segundo o responsável, em 2012 o Executivo elaborou o Plano Nacional de Formação de Quadros, um instrumento da estratégia nacional de formação de quadros.

Esta estratégia, prosseguiu, fundamenta-se e decorre da estratégia de desenvolvimento a longo prazo (Angola 2025) e que se traduz num plano estratégico que visa dotar a sociedade angolana dos quadros de que necessita nas áreas chaves como engenharias, tecnologias e nas ciências sociais e humanas quer formado no exterior com nos pais.

Por sua vez, a presidente da associação de ex estudantes angolanos no Brasil, Teresa da Silva Neto, disse que a associação está preparada para partilhar as experiências com outros estudantes e mostrar que o país esta cada vez mais preparado para os receber sem qualquer problema.

“Queremos mostrar aos estudantes que neste momento se encontram no Brasil e não só que no final da formação o caminho é voltar para casa e dar o seu contributo no mercado nacional,” disse.

Teresa da Silva Neto frisou que o primeiro encontro veio para dar um testemunho dos ex estudantes angolanos no Brasil e um contributo em torno do papel e do impacto que os quadros têm exercido no contexto socioeconómico e político do país.

No encontro, foram homenageados os primeiros estudantes angolanos no Brasil.

A associação conta com 25 membros e foi fundada em 2016.