Angop - Agência de Notícias Angola Press

Endiama vai privatizar Hotel Diamante e Enditrade

14 Janeiro de 2020 | 17h15 - Economia

Luanda - O Hotel Diamante de Luanda e a empresa Enditrade vão ser privatizadas este ano, anunciou hoje o presidente do conselho de administração do Grupo Endiama EP, José Manuel Ganga.

  • Edificio sede da Endiama, em Luanda

José Manuel Ganga, que revelou esta informação durante o balanço das actividades da Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama) de 2019, disse que a Endiama não vai garantir a manutenção dos postos de trabalho nos dois empreendimentos.

 A Endiama detém 70 por cento das acções no Hotel Diamante e 50% na Enditrade – parte logística do subsector mineiro.  

Embora existam algumas questões operacionais por se tratar, José Pedro Ganga disse acreditar, em relação à unidade hoteleira, que este ano saia já do universo Endiama.“O mesmo vai acontecer com a subsidiária Enditrade, vocacionada para a área logística, que também está na lista de privatização.

No que diz respeito à prestadora de serviços de segurança, “ALFA 5”, segundo o gestor da maior diamantífera do país, o objectivo é continuar manté-la no Grupo, atendendo ao tipo de empresa e particularidade do produto da Endiama, mas através de uma participação minoritária, reduzindo o capital de 70% para 30%.

Quanto à Clínica Sagrada Esperança, situada na Ilha de Luanda, a proposta é não privatizar.

De acordo com o gestor, a Sagrada Esperança deverá ficar a 100 porcento com a Endiama porque funciona como “seguro de saúde”, assegurando a assistência médica e medicamentosa aos trabalhadores da empresa.