Angop - Agência de Notícias Angola Press

Projecto siderúrgico de Kassinga reata

20 Novembro de 2019 | 19h42 - Economia

Luanda - O projecto mineiro siderúrgico de Kassinga (PMSK), na província da Huíla, cujas actividades de exploração do minério de ferro foram suspensas nos anos 70, reatam a partir deste ano, depois da assinatura, hoje, quarta-feira, do contrato de investimento feito pela Tosyali Holding.

  • FUAT TOSYALI, PRESIDENTE DA EMPRESA Tosyali Holding

O referido contrato de investimento foi assinado pelo presidente da referida empresa internacional, Fuat Tosyali, na 1ª Conferência e Exposição Internacional sobre o Sector Mineiro, e foi testemunhado pelo Presidente da República, João Lourenço.

A ser implementado pela empresa Tosyali Irone & Steel Angola S.A, o projecto está  localizado no município da Jamba (Huíla), a cerca de 350 quilómetros da cidade do Lubango.

Os  estudos  de prospecção que aprofundam o conhecimento sobre os recursos e as reservas na área já foram efectuados, a quando da elaboração do projecto integrado   mineiro-siderurgico de Kassinga e Kassala Kitungo.

“Vamos  fazer de  Kassinga um valor  acrescentado para o desenvolvimento económico e social de Angola”, garantiu Fuat Tosyali, garantindo que os trabalhos deste projecto começam a ser feitos já em Janeiro de 2020.

Em Kassinga, aTosyali Holding prevê, numa primeira fase, pôr a mina em funcionamento, sem avançar o tempo que poderá durar este processo, para depois dar inicio a produção de ferro e aço, que é a fase industrial.

“No ano de 2020, o projecto Kassinga já estará em funcionamento e depois passaremos a  transportar o material para a província do Namibe, tão logo também for concluído os projectos em torno do seu Porto”, avançou Fuat Tosyali à imprensa.

Para  esta  fase, acrescentou, o que será feito é investir na instalação industrial e na reactivação da mina, tendo em previsão a criação de mil postos de trabalho, numa primeira fase.

De origem turca, a Tosyali  Holding  já actua neste segmento, tendo aplicado investimentos na Argélia, onde está instalado uma das maiores fábrica de aço e ferro, que é exportado em vários países.

O Decreto Presidencial de 23 de Outubro, publicado em Diário da República, a que Angop  teve  acesso, considera o papel estruturante deste projecto de Kassinga, para o  desenvolvimento do País, conjugado com os esforços do Executivo para a  diversificação da economia nacional e criar emprego efectivo.

Para a implementação do projecto, está autorizo a constituição da sociedade Tosyali e Iron &Steel  Angola S.A, com uma estrutura accionista.