Angop - Agência de Notícias Angola Press

Chevron lança segundo navio de estimulação de poços

08 Novembro de 2019 | 16h49 - Economia

Luanda - O segundo navio de estimulação de poços petrolífero "Gammage Tide" lançado nesta sexta-feira, em Luanda, vai optimizar a produção dos blocos zero e 14 em Cabinda, explorado pela Chevron.

  • Ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino de Azevedo, efectua corte de fita.
  • Ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino de Azevedo.
  • Vista parcial do navio de estimulação de poços "Gammage Tide".

Inaugurado pelo ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo, o navio vai injectar químicos para optimizar e manter a longevidade da produção dos mais de 600 poços dos blocos zero e 14.

A embarcação vai igualmente se encarregar a injectar nitrogénio, para manter as linhas limpas, através da remoção de sal, parafinas, entre outros fluidos.

Ao falar à imprensa, no evento, o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo, disse ser um passo importante para os desafios que a indústria petrolífera enfrenta (declínio da produção de petróleo).

Ao referir-se sobre a embarcação, afirmou que vai contribuir para a optimização da produção petrolífera no país, visando a concretização da meta neste sector.

Por sua vez, o director de gestão de activos dos blocos zero e 14 da Chevron, Cesaltino Pedro, informou que a embarcação, de origem lusitana, vai a Cabinda no próximo sábado para iniciar a sua actividade.

Explicou que apesar de ser a segunda embarcação para reactivação de poços da Chevron, a “Gammage Tide” foi adaptada com características técnicas, possui três fluidos, monitorização, laboratório, entre outras valências para activação de poços em Angola.

O grupo, que opera em Angola há mais de 60 anos, através da subsidiária Cabinda Gulf Oil Company Limited (CABGOC), explora recursos em duas concessões, nomeadamente o Bloco Zero, em Cabinda, e o Bloco 14, em águas profundas, tendo registado em 2018 uma produção diária média de 107 mil barris de petróleo e 308 milhões de pés cúbicos de gás natural.