Angop - Agência de Notícias Angola Press

Construção de um pólo comercial entre as prioridades do sector

10 Janeiro de 2019 | 19h10 - Economia

Huambo - A construção de um pólo comercial, na província do Huambo, está entre as prioridades, a médio prazo, da direcção local do comércio, indústria e recursos minerais.

A intenção foi manifestada hoje, quinta-feira, nesta região do país, pelo chefe do departamento do comércio, Edivaldo da Costa, durante o encontro alargado do sector, tendo explicado que o pólo será erguido na antiga zona industrial do bairro São Pedro.

Informou que a concretizar-se tal ideia será possível  reorganizar a estrutura da rede comercial em distribuidores, grossistas, retalhistas e prestadores de serviços, o que ainda não se verifica.

Outra vantagem, segundo ele, tem a ver com o descongestionamento e regulamentação das actividades comerciais que são realizadas nos bairros, sobretudo no Kalumenhe, Chiva, Benfica, Kapango e São João.

O chefe do departamento do comércio na província do Huambo admitiu, ainda, que a construção do pólo comercial vai evitar o crescimento desordenado de superfícies comerciais e de prestação de serviços, principal constrangimento do sector.

Assumiu, entretanto, que a actividade mercantil tem vindo a registar, nos últimos tempos, indicadores positivos, tendo em conta o surgimento de grandes superfícies comerciais e não só, que resultam da geo-localização da província do Huambo que facilita a absorção e escoamento dos produtos para outros pontos do país.

Informou estarem em funcionamento, actualmente, 4075 estabelecimentos comerciais, que empregam 13.652 trabalhadores, na sua maioria jovens que antes não tinham emprego.

Edivaldo Costa defendeu, na sua intervenção, a necessidade de um maior alinhamento estratégico dos planos de agricultura, pescas, indústria e transportes, para que se possa aumentar o número de infra-estruturas comerciais e, consequentemente, postos de trabalho.

Também considerou fundamental haver um incentivo de promoção local do associativismo de produção e comercialização agrícola e a produção nacional, potenciação das infra-estruturas de armazenamento e escoamento existentes, assim como incentivar a participação da banca no apoio ao desenvolvimento da produção e comercialização rural.