Angop - Agência de Notícias Angola Press

CFL faz transferência do combustível dos vagões descarrilados

15 Maio de 2018 | 16h29 - Economia

Luanda - O Caminho de Ferro de Luanda (CFL) está a fazer a transferência do combustível dos vagões cisternas do comboio que se descarrilou no dia 08 deste mês, no município de Cacuso, província de Malanje, para cisternas em terra.

Segundo o administrador técnico de CFL, Manuel Lourenço, que falava à Televisão Pública de Angola (TPA), com a remoção dos vagões descarrilado está ser possível fazer a reposição da linha danificada por sinal também já velha.

Homens e máquinas foram mobilizados para substituir as travessas que datam desde o tempo colonial, numa extensão de 200 metros.

A empreitada enfrenta alguma morosidade face às chuvas que caem nos últimos dias o que impossibilita as manobras dos equipamentos.

 “Há charcos, o terreno está escorregadio, mas estamos a trabalhar em regime de stop”, frisou.

 Alem deste troço, considerado crítico, a administração de Caminho de Ferro de Luanda identificou outros que deverão ser intervencionados para melhorar a locomotiva.

 “Esta é uma via com grande complexidade, porque é um troço antigo (Quizenga - Cacuso) troço com cerca de 215 quilómetros, tem curvas apertadas, por isso que é um troço difícil”, concluiu.

Com descarrilamento do comboio, uma cisterna com 330 metros cúbicos fez vazar  gasóleo, mas a situação ficou controlada.

O comboio do Caminho de Ferro de Luanda (CFL), com seis vagões cisternas de gasóleo, que fazia o trajecto Luanda/Malanje, descarrilou dia 8 deste mês, na comuna de Quizenga (município de Cacuso).