Angop - Agência de Notícias Angola Press

Cazenga organiza actividade comercial de estrangeiros

12 Janeiro de 2018 | 16h32 - Economia

Luanda - Pelo menos 688 comerciantes estrangeiros foram cadastrados, nos últimos dias, no município do Cazenga, em Luanda, para constituição do processo de legalização da sua actividade.

O objectivo, segundo o director municipal do comércio no Cazenga, Olívio Jorge, é reduzir de modo significativo a actividade informal e aumentar a base tributária, para o Estado poder arrecadar mais receitas.

A rede comercial neste município, um dos mais populosos da capital do país, merece maior organização e ajustamento de acordo com a regulação comercial, daí o início deste processo.

Segundo o responsável, que falava no final de uma visita do secretário de Estado do Comércio, Amadeu Leitão Nunes, ao Cazenga, os empresários devem investir mais na abertura de centros comerciais no município, para que os habitantes ao efectuarem as suas compras não saiam do município.

A propósito do funcionamento da actividade comercial no país, o secretário de estado do Comércio, Amadeu Leitão Nunes, afirmou que a integração dos vendedores de rua no sector formal, através da criação de uma comissão multissectorial para formalizar o comércio no país, vai permitir maior organização neste sector.

Disse ser intenção fazer desaparecer o comércio de rua e, para o efeito, em Março próximo, serão entregues os cartões de ambulantes.

Pretende-se igualmente fazer o licenciamento das instituições comerciais do Cazenga e não só, para que possam pagar imposto e contribuir para a arrecadação de receitas para o Estado.

Enalteceu a mudança verificada no mercado do “Arreou”, no bairro Hoje- ya-Henda, onde era difícil a circulação de veículo naquela zona.

O município do Cazenga tem 14 mercados, sendo 10 públicos e quatro privados.

A visita do secretario de Estado do Comércio aos estabelecimentos comerciais do Cazenga começou na Praça do Comércio, no largo da Casa Verde, seguindo-se às galerias do Bairro Hoje- ya-Henda e terminou no mercado do Panga Panga, distrito urbano do 11 de Novembro (Kikolo).