Angop - Agência de Notícias Angola Press

Huíla: País projecta produzir 357 mil metros cúbicos de rochas ornamentais

11 Agosto de 2017 | 17h27 - Economia

Lubango - O Ministério da Geologia e Minas pretende, para o quinquénio 2017/2022, atingir uma produção global de 357 mil metros cúbicos de rochas ornamentais, com a entrada em funcionamento de dez novas pedreiras, nas províncias da Huíla, Namibe e Cuanza Sul.

O facto foi anunciado hoje, sexta-feira, no Lubango, pelo Ministro da Geologia e Minas, Francisco Queiroz, durante um  seminário metodológico sobre a Classe das Rochas Ornamentais,  adiantando que com esta produção será possível exportar cerca de 286 mil metros cúbicos em cinco anos e gerar receitas estimadas em 66 milhões de dólares.

Angola  conta  actualmente com 12 fábricas de  corte, polimento e beneficiários de rochas ornamentais, sendo  cinco na Huíla,  três  no Namibe,  duas  em Luanda,   uma em Benguela e igual número no Zaire.

"No quinquénio 2012/2017 a produção de  rochas ornamentais, que engloba granitos, mármores, xisto- quartzitos e calcário  foi de 215 mil e 513 metros  cúbicos, resultantes  da actividade de exploração das actuais pedreiras", realçou.

Recorde-se  que  cinco novas minas de exploração de rochas ornamentais foram inauguradas  quinta-feira  nos  municípios da Chibia e dos Gambos, sul da província da Huíla.

Nestes locais  serão extraídos o granito negro  pelas empresas exploradoras deste mineiro – a  Galingol, HM Granitos, Rupsil e Filhos, no município da Chibia, bem como a Metarrocha, nos Gambos.

Com estas minas em produção  mais de cem novos postos de trabalho serão criados.

A província da  Huíla conta com dez empresas ligadas  ao ramo de extracção de rochas ornamentais.

O município da Chibia está situado a 42 quilómetros do  Lubango e o dos Gambos a 137 quilómetros.