Angop - Agência de Notícias Angola Press

Fábrica do CIF retoma produção de cimento

14 Novembro de 2017 | 11h40 - Economia

Luanda - A cimenteira China International Fund (CIF), localizada em Bom Jesus, em Luanda, já retomou a produção de cimento, após quatro meses paralisada, devido à falta de Heavy Fuel Oil (HFO), combustível utilizado para produção do clinquer, soube hoje Angop de uma fonte da empresa.

  • Fábrica de cimento do CIF
  • Fábrica de cimento do Kwanza Sul

Com a retomada da produção nesta cimenteira, com capacidade instalada anual de 3,6 milhões toneladas, por sinal a maior do país, o  mercado nacional, em particular luandense, começa a receber o produto em Dezembro e Janeiro próximo, tendo em conta que neste momento a unidade fabril se dedica apenas ao fabrico e armazenamento do cimento.

Além da paralisação da fábrica da CIF, também encontra-se paralisada, desde o dia 01 deste mês, devido igualmente à falta do HFO, a Fábrica de Cimento do Kwanza Sul (FCKS), com capacidade instalada de quatro mil e 200 toneladas de cimento/dia.

Para resolver o problema de combustível das cimenteiras, a Refinaria de Luanda começou desde o dia 10 deste mês a efectuar os primeiros carregamentos de Fuel Oil às cimenteiras da CIF, que adquiriu 35 metros cúbicos (35 mil litros), e a FCKS, que comprou 38 metros cúbicos (38 mil litros) deste combustível.

Com a disponibilização do Fuel Oil na Refinaria de Luanda, a FCKS vai retomar a sua produção dentro de 50 dias, segundo a presidente do conselho de administração desta fábrica, Emanuela Vieira Lopes, que falava à Rádio Nacional de Angola.

Quanto ao preço do Fuel Oil, a gestora referiu que continuam a  trabalhar no sentido de se encontrar consenso nas negociações  entre a Refinaria de Luanda e as cimenteiras.

Para minimizar os custos de produção do cimento, Emanuela Vieira Lopes disse ainda que já foi elaborado um projecto para obtenção de financiamento para instalação de sistemas de energia a carvão.

O combustível, que até então era adquirido na empresa Nova Cimangola, outra concorrente no mercado de cimento, já pode ser comprado na Refinaria de Luanda ao preço de 71,31 kwanzas/kg, sendo que para as cimenteiras e outros grandes compradores, é praticado um preço de 68,50 kwanzas/kg.

A FCKS, que iniciou a sua actividade em 2014, consome diariamente 400 mil litros de Fuel Oil e tem a com capacidade de produção de quatro mil e 200 toneladas/dia de cimento.

Com o funcionamento pleno das fábricas da CIF, Nova Cimangola e FCKS, Secil (em Benguela) e Cimenforte (Benguela), o país conta com uma capacidade de produção de cimento de 8,6 milhões de toneladas/ano.

Com esta capacidade, o país passou a ser auto-suficiente na produção deste produto indispensável para a construção civil, tendo em conta que as necessidades do país rondam as seis milhões de toneladas/ano.