Angop - Agência de Notícias Angola Press

Prestação dos sub-17 espelha crescimento dos clubes

07 Novembro de 2019 | 14h06 - Desporto

Luanda - A prestação da selecção nacional de futebol em sub-17 no mundial 2019, no Brasil, espelha a qualidade do trabalho nos clubes, considerou hoje, em Luanda, o presidente da federação angolana da modalidade, Artur Almeida e Silva.

  • Presidente da FAF, Artur Almeida e Silva (arquivo)

O responsável falava à imprensa à margem do XII do Conselho Consultivo do Ministério da Juventude e Desportos, referindo ser a campanha dos “Palanquinhas” motivo de orgulho para os angolanos.

Tudo isto, acrescentou, é resultado do trabalho abnegado que os clubes estão a desenvolver.

Disse que, apesar das dificuldades financeiras, o órgão que dirige tem estado a cumprir com toda a programação das selecções nacionais, pelo que defende apoio também por parte da sociedade civil, de forma a manter o prestígio que aos poucos vão consolidando.

“Agora o mundo vai olhar para Angola de forma diferente, por tudo aquilo que os jogadores mostraram no Brasil. Temos que trabalhar mais para valorizar o futebol de formação, dar condições aos clubes e consequentemente formação aos treinadores”, referiu.

Na sua primeira participação num mundial da categoria, Angola conseguiu duas vitórias de 2-1, diante da Nova Zelândia e Canadá, e averbou derrotas (0-2) frente ao Brasil, na fase de grupos, tendo sido eliminada nos oitavos-de-final pela Coreia do Sul com derrota de 0-1.

A selecção regressa sexta-feira ao país.