Angop - Agência de Notícias Angola Press

Andebol: Jornadas metodológicas marcam dia nacional da modalidade

19 Maio de 2017 | 19h52 - Desporto

Luanda - O dia nacional do andebol, que se assinala este sábado, fica preenchido com jornadas metodológicas, organizadas pela Federação Angolana da modalidade (FAAND).

Teve  início esta sexta-feira o fórum sobre contribuições para a melhoria da qualidade técnica do andebol, que encerra sábado com a produção das conclusões gerais, que vão ser aprovadas pelos associados.

Dia 26 do corrente irá acontecer o encontro nacional, onde vão fazer parte, além dos treinadores, dirigentes, árbitros e outras figuras ligadas à modalidade.

Para 27 de Maio haverá a assembleia geral ordinária, a primeira do actual elenco da federação liderado por Pedro Godinho, que vai no seu terceiro mandato.

A nível  da Associação  Provincial de Andebol de Luanda(APAL), o dia nacional está a ser comemorado com uma maratona de jogos nos escalões de juvenis e juniores, envolvendo todos os clubes nela filiados.

Nesta maratona, não estão envolvidas as equipas sénior, uma vez que as mesmas estão a disputar o campeonato provincial.

A 20 de Maio de 1974, um grupo de homens decidiu massificar o andebol no território que hoje dá lugar a República de Angola. Face à demanda de potenciais atletas, a 17 de Outubro de 1974 foi constituída a Federação Angolana de Andebol, a mais antiga do país.

No continente “berço” da humanidade a saga iniciou-se em 1989 em Argel e prosseguiu em Yamoussouk (1992), Tunis (1994), Joanesburgo (1998), Argel (2000), Casablanca (2002), Cairo (2004), Tunis (2006), Luanda (2008), Cairo (2010) e Rabat (2012).

Em campeonatos do mundo as angolanas tiveram já doze presenças, designadamente, na Coreia do Sul (1990), Noruega (1993), Áustria (1995), Alemanha (1997), Noruega (1999), Itália (2001), Croácia (2003), São Petersburgo (2005), França (2007 - melhor participação 7º lugar), China (2009), Brasil (2011) e Sérvia (2013).
 
Angola esteve em cinco ocasiões em jogos olímpicos Atlanta (1996), Sidney (2000), Atenas (2004), Pequim (2008) e Londres (2012).
 
Na rota da selecção estiveram os técnicos Beto Ferreira, Jerónimo Neto, Pavel Djenev (Búlgaro), Vivaldo Eduardo, Paulo Pereira (Português), Norberto Baptista, Pina de Almeida e luso João Florêncio, actualmente é liderada pelo dinamarquês Mourten Soubak.
 
Palmira Barbosa, Maura Faial, Elisa Weba, Ilda Bengue, Chinha, Ivone Mufuca, Filomena Trindade, Marcelina Quiala, Odete Tavares e Justina Praça, Belinha, Nair Almeida figuram entre as atletas que ajudaram a fazer de Angola o país mais titulado no continente, numa altura em que se assiste uma nova legião de estrelas como Luisa Quiala, Azenaide Carlos, Natália Bernardo, Carolina Morais, Wuta Dombaxe, Matilde André, Albertina Kassoma, Marta dos Santos e Rossana Quitongo.