Angop - Agência de Notícias Angola Press

IRCEA prevê formar 115 mil camponeses até 2021

09 Outubro de 2019 | 15h01 - Ambiente

Luanda - Cento e quinze mil camponeses da província da Huíla serão formados até 2021 em adaptação e alterações climáticas, pelo projecto de "Integração da Resiliência das Alterações Climáticas nas Actividades Agrícolas" (IRCEA).

O projecto visa a capacitação das comunidades rurais para adaptação às alterações climáticas, usando a metodologia de escolas nos campos. 

O facto foi anunciado hoje (quarta-feira) durante a 4ª reunião do Comité de Pilotagem do Projecto IRCEA que visou  apreciar, além de outros documentos, os relatórios de actividades e de execução financeira; os programas para o próximo ano, de actividades e financeiros; e bem como, o ponto de situação do projecto na fase intermédia em que se encontra.

O Comité de Pilotagem é composto por representantes dos Ministérios do Ambiente, Agricultura e Florestas, e Acção Social, Família e Promoção da Mulher, e representantes dos Governos provinciais do Bié, Huambo, Malange e Huíla, províncias de intervenção do projecto.

Segundo o director nacional da biodiversidade, Nascimento António, o projecto conta com assistência técnica da FAO e financiamento do Fundo Global do Ambiente (GEF), no valor de seis milhões 668 mil e 182 dólares.

Actualmente conta com 160 escolas de campo nos municípios Caluquembe, Caconda, Quilengues e Chicomba, onde os camponeses aprendem as técnicas de cultivo e a escolha de variedades de culturas de adaptação a alteração climática e produção para consumo e venda do excedente.

“Estamos a criar a sustentabilidade das comunidades com abordagens de escola de campo, de como escolher as culturas que melhor se adaptam as alterações climáticas, para mitigar as suas consequências nas actividades agrícolas”, acrescentou.

Salientou que pretendem com a iniciativa, fortalecer e expandir as comunidades rurais sobre a vulnerabilidade e adaptação às alterações climáticas e gestão de terras agrícola, bem como integrar os aspectos de adaptação às alterações climáticas nas políticas e programa dos sectores agrícolas e ambiental.