Angop - Agência de Notícias Angola Press

SADC apresenta "Grande Muralha Verde"

12 Agosto de 2019 | 15h27 - Ambiente

Luanda - Um projecto ambiental, designado "Grande Muralha Verde", a ser implementado na África Austral, foi apresentado, nesta segunda-feira, em Luanda, durante o Fórum de Diálogo de Organizações da Sociedade Civil da SADC.

  • Coordenador da Iniciativa grande Muralha verde, Elves Paul
  • Representante da SADC, Sibongile Mavimbela Winnie

Trata-se de uma iniciativa que visa elaborar uma estratégia definitiva sobre os fenómenos ligados ao ambiente na África Austral.

Nesta região, à semelhança da zona do Sahel (África Ocidental) onde teve início em 2015, a iniciativa busca promover a integração dos países membros e lutar contra a desertificação, degradação do solo, redução da biodiversidade e a insegurança alimentar.

A “Grande Muralha Verde de África”, com mais de 7.500 quilómetros e 14, 5 quilómetros de largura, será a maior estrutura viva existentes no planeta.  

Segundo o coordenador do projecto, Elves Paul, “A Grande Muralha Verde“ tem como principal objectivo instaurar metodologias e técnicas para impedir a erosão do solo e travar o avanço do deserto.

Explicou à imprensa, à margem do fórum da SADC, que se pretende ainda capacitar as populações que residem nestas áreas, para  terem maior resistência às alterações climáticas e não sofrerem danos como os registados actualmente.

Disse que a intenção é discutir e analisar como transferir ou transmitir este conhecimento para a África  Austral, com base nas experiências da África Ocidental.

Acrescentou que Angola, apesar de ser possuidora de grandes floresta e bacias de águas, vive com a questão do deserto do Namibe e secas, obrigando a uma estratégia bem definida para mitigar essa situação.  

Já a encarregada de questões do ambiente e alterações climáticas do secretariado da SADC, Sibongile Mavimben, sublinhou que a situação da seca não é só em Angola, mas abrange outros países da região, como o Botswana, Namíbia e o Lesotho.

Informou que o fórum da SADC está a trabalhar para acelerar a legislação sobre esta matéria, a fim de ajudar as populações locais.

O encontro, promovido pelo Ministério do Ambiente, em parceria com a SADC e a União Africana, visa a troca de experiência, ouvir da sociedade civil e transmitir os conhecimentos de outras regiões do continente africano, sobretudo da África Ocidental.

Essa iniciativa, disse, é uma oportunidade para que a nível da SADC se possa colher experiência e engajar os jovens, uma vez que são os precursores do futuro.