Angop - Agência de Notícias Angola Press

Projecto de avaliação ecológica da Baía de Luanda orçado em 300 mil euros

04 Dezembro de 2018 | 13h46 - Ambiente

Luanda - O projecto de avaliação ecológica da Baía de Luanda, concebido há mais de dez anos, cuja apresentação pública aconteceu hoje, terá a duração de três anos e contará com o financiamento de 300 mil euros da fundação da rede "Agacá".

  • Logomarca do workshop
  • Filomena Vaz Velho, directora-geral do INIPM

O projecto tem por objectivo aumentar o conhecimento sobre a dinâmica ecológica da Baía e os riscos ambientais e de saúde humana associados à proliferação de algas nocivas, como a intoxicação paralisante por ingestão de marisco, lixo marinho e outras ameaças de mudanças globais, com impacto no bem-estar das comunidades locais e na saúde do ecossistema.

Essa informação foi avançada hoje, à imprensa pela directora do instituto Nacional de Investigação Pesqueira e Marinha, Filomena Vaz Velho no workshop do lançamento da avaliação ecológica da Baía de Luanda.

Segundo a directora, estão a ser criadas medidas para aferir a quantidade de materiais pesados, como navios ao longo da Baia e saber que tipo de contaminação que eles trazem para vida humana e marinha.

Já foram avaliados ao longo da Baía a quantidade de esgotos de águas residuais e pluviais e os resíduos produzidos pelos mais de 37 navios afundados ao longo da costa.

“Alguns navios de pequeno porte já começaram a ser removidos ao longo da costa, mas queremos remover todos no curto espaço de tempo”, disse

Filomena Vaz Velho informou que para a avaliação ecológica da Baía não haverá necessidade de desalojamento da população, mas chamar a própria população para abraçar o projecto para juntos ter um ambiente saudável.

Visa também recomendar a elaboração de estratégias de mitigação ambiental, para melhorar a qualidade da água, relacionadas com os impactos antropogénicos e mudanças climáticas, de modo a promover o desenvolvimento sustentável das actividades nesse ecossistema.