Angop - Agência de Notícias Angola Press

Primeira fase da barragem de Capanda inaugurada pelo Chefe de Estado angolano

08 Novembro de 2005 | 16h59 - Especiais

Luanda

  • ina081105

Luanda, 08/11 - O Presidente da República, JoséEduardo dos Santos, inaugurou hoje, na província deMalanje, a primeira fase da construção da barragem hidroeléctrica de Capanda, 18 anos depois do início das obras.

Com custos globais orçados em dois biliões e 600 milhões de dólares americanos, a conclusão da segunda fase do complexo hidroelectrico de Capanda está aprazada para Junho de 2006.

Com quatro turbinas, o maior empreendimento hidroeléctrico do país vai gerar energia (520 megawatts) para seis milhões de pessoas das províncias de Luanda, Malanje, Kwanza Norte, Kwanza-Sul e Bengo.

Até ao momento, as linhas de transmissão de corrente eléctrica da barragem estão interligadas à hidroeléctrica de Cambambe na província do Kwanza-Norte e, além de beneficiarmaioritariamente a província de Luanda, vai impulsionar o fomento das actividades agro-industriais na província de Malanje.

Para a conclusão deste megaprojecto, o Governo aprovou este ano um financiamento para a aquisição de equipamentos e a conclusão da segunda fase do projecto de Capanda, que será assegurado com 113 milhões de dólares, disponibilizados pelo Banco Unificado da Rússia, a que se juntam outros 130 milhões de dólares provenientes de uma linha de crédito concedida pelo Brasil.

A primeira turbina de Capanda, com uma capacidade instalada de 130 megawatts, começou a gerar energia eléctricaem Janeiro de 2004, tendo a segunda começado a funcionar em meados do ano passado.

As duas turbinas produzem, actualmente, cerca de 260 megawatts de energia, que alimentam as cidades de Luanda e Malanje, além da sede municipal de Cacuso, onde se localiza o empreendimento.

Quando estiverem instaladas as quatro turbinas previstas no projecto, a produção de energia deverá atingir 520 megawatts, que vão alimentar o sistema de distribuição de energia eléctrica do Norte do pais, facto que permitirá interligar com os sistemas existentes no centro e Sul.

O processo de construção da barragem de Capanda começou em Setembro de 1982, aquando da criação doconsórcio formado pelas empresas Technopromexport, da Rússia, e Odebrecht, do Brasil, que assinaram com o Governo angolano o contrato para a edificação do empreendimento.

As obras em Capanda tiveram início em Fevereiro de 1987, com o desbravamento das matas, a abertura de acessos e a construção de uma pista de aviação, um hospital, alojamentospara os trabalhadores e oficinas, entre outras infra-estruturas de apoio.

A execução do projecto sofreu uma primeira paralisação em Novembro de 1992, devido ao agravamento da situação militarna região, tendo as obras permanecido paradas durante cerca de cinco anos.

Nesse período, o estaleiro foi completamente abandonado etodas as infra-estruturas e equipamentos foram destruídos.

As obras recomeçaram em Julho de 1997, mas voltaram a ser suspensas em Janeiro de 1999, permanecendo paradas durante cerca de um ano, mas, desta vez, o estaleiro nunca chegou a ser abandonado, permanecendo no local um grupo de trabalhadores apoiado pelo exército governamental.

Em Janeiro de 2000, foram retomados os trabalhos, tendo sido, a 22 de Agosto de 2002, assinalado o início do enchimento da albufeira, que ocupa uma área de 165 quilómetros quadrados.

A inauguração desta primeira fase da maior obra de engenharia civil do país, enquadrada nas festividades do 30º aniversário da independência nacional, a assinalar-se sexta-feira próxima, foi assistida pelo primeiro-ministro, Fernando Dias dos Santos epelo vice-presidente da Assembleia Nacional, João Lourenço, entre outras personalidades.